3 C
Bruxelas
5 Dezembro 2022

Um Facebook para desempregados

Clique para ampliar Depois do \”Parobook\”, a rede social para desempregados espanhola, uma dupla de portugueses criou algo similar. O Desempregados.net pretende ser um espaço de reunião, na Internet, de pessoas desempregadas e de possíveis empregadores, para ajudar na difícil tarefa que é, hoje em dia, arranjar trabalho.


Por isso mesmo, o objectivo é, garantem os fundadores, \”conseguir usar a força das redes sociais para aglutinar o maior número de pessoas que estejam numa situação de desemprego e todas outras que julguem poder contribuir para a causa\”. O serviço serve, igualmente, para \”mobilizar e dar voz aos que têm poucos recursos\”, explicam Paulo Fernandes e Fernando Correia ao Jornal de Notícias.

Para tal, espera-se que os utilizadores partilhem \”oportunidades de emprego, negócios, part-time, histórias pessoais ou dicas\”, por exemplo. Há, inclusivé, um \”sistema de anúncios de emprego\”, implementado \”através de um serviço de classificados de uma startup portuguesa\”. Esse sistema já tem, para quem quiser consultar, \”várias ofertas de trabalho\”. Também as empresas não foram descuradas. No Desempregados.net, as companhias com necessidade de encontrar alguém para suprir uma vaga, poderão \”colocar as suas ofertas de emprego\”.

Espera-se, igualmente, criar um \”espírito de solidariedade\” na comunidade, para que todos partilhem \”histórias de sucesso\”, mas também \”os dramas que se vivem no dia-a-dia de um desempregado\”.

O projecto foi desenvolvido por dois amigos que, mesmo não estando desempregados, pretendem dar um \”contributo para os que estão a passar por uma fase menos boa\”. \”A ideia nasceu no seguimento de uma conversa em que partilhávamos as nossas preocupações sobre o actual estado da economia e os dramas que muitas famílias vivem em virtude de terem perdido os seus empregos\”, dizem.

O projecto ficou em standby por um ano. \”Há cerca de um mês, decidimos pegar novamente no projecto e definimos o modelo de funcionamento. Queremos criar algo dinâmico, interactivo e, sobretudo, que sejam os utilizadores a criarem conteúdo e a ajudarem-se entre si\”. explicam.

Outro dos objectivos desta comunidade é \”potenciar e estimular o empreendedorismo\”. \”Em Portugal quase tudo está formatado para sermos empregados\”, entende Paulo Fernandes. O projecto espanhol, \”directa ou indirectamente\”, influenciou a rede social portuguesa.

Bomdia.lu

[ Fundador de Facebook é Pessoa do Ano da Time ]

Artigos relacionados

Últimos artigos