18.8 C
Bruxelas
19 Agosto 2022

Transferências: Benfica entre os mais gastadores da Europa

Clique para ampliar O Benfica está entre os clubes europeus que mais gastaram na contratação de futebolistas, mas foi o único português com presença no grupo de 20 emblemas que mais receitas obtiveram no mercado de verão.

Os 26,25 milhões de euros (ME) investidos em “reforços” colocam os “encarnados” na 21.ª posição do “ranking”, a apenas 750 mil euros do último clube do “top20” de gastos, os alemães do Hamburgo, que dispensaram 27 ME durante a “janela” de transferências.

A formação da Luz subiu três posições no espaço de um ano, apesar de em 2011 ter gasto 27,8 ME. Dessa forma, o Benfica supera clubes como o campeão alemão Borussia Dortmund (25,7 ME), o espanhol Valência (23,2 ME) e o italiano AC Milan (21,2 ME).

A tabela dos mais gastadores é liderada pelo “novo rico” francês Paris Saint-Germain, propriedade do milionário árabe Nasser Al-Khelaifi, que investiu 143 ME no reforço do plantel, mais 56,3 ME que no ano passado, em que os parisienses terminaram na terceira posição.

No entanto, o valor gasto pelo vice-campeão gaulês, que já inclui a aquisição do brasileiro Lucas Moura ao São Paulo (que apenas chega em janeiro), poderá aumentar nos próximos dias, já que o mercado de transferências francês apenas encerra no dia 04 de setembro.

No segundo posto surge o campeão europeu Chelsea, outro emblema controlado por um milionário, o russo Roman Abramovich, que gastou 103,8 ME, superando em 25,6 ME o valor do ano passado.

Já o último lugar do pódio é pertença dos alemães do Bayern de Munique, com 70,3 ME, valor que lhes permitiu subir 14 lugares em relação ao mercado do ano transato, quando gastaram 40,1 ME.

Destaque ainda para os russos do Anzhi, que ocuparam a liderança no verão de 2011, com 91,9 ME, e que este ano caíram para o 18.º posto, depois de um investimento mais contido (28,4 ME).

Quanto aos dois outros “grandes” portugueses, ficaram bastante longe do topo: o campeão FC Porto ocupa o 50.º lugar, com 11,7 ME, em contraste com o 10.º lugar de há um ano (60,75 ME), enquanto o Sporting surge na 59.ª posição, com 8,9 ME, depois do 22.º lugar de 2011 (28,3 ME).

Por outro lado, o Benfica manteve-se no “top20” dos clubes que mais receitas obtiveram no mercado de verão, ocupando o 15.º lugar, com 27 ME encaixados, quando há um ano terminaram na nona posição, com 35,3 ME.

O “ranking” de receitas é liderado pelos ingleses do Tottenham, formação orientada pelo português André Villas-Boas, que somou 72,4 ME, metade dos quais proveniente do Real Madrid, que pagou 35 ME pelo croata Luka Modric.

Atrás dos “spurs” surgem dos italianos do AC Milan (71 ME), que venderam Thiago Silva e Ibrahimovic ao Paris Saint-Germain, por um valor global de 65 ME, enquanto os ingleses do Arsenal (57,8 ME), impulsionados pela venda de Van Persie ao “rival” Manchester United por 30,7 ME, ocupam o terceiro posto.

À “porta” do “top20” de receitas ficou o FC Porto (22.º lugar), com 22,15 ME recebidos, mas ainda longe dos 45,8 ME encaixados no ano passado e que lhe valeram o sexto lugar da “geral”.

Já o Sporting manteve-se longe dos lugares cimeiros, com 7,5 ME recebidos e que lhe valem a 54.º posição, ainda assim acima do 71.º lugar do ano passado, em que somaram 7,3 ME.

FONTE: Bomdia.lu

[ Transferências: FC Porto foi o clube com maior lucro ]

Artigos relacionados

Últimos artigos