23.3 C
Bruxelas
14 Agosto 2022

Tempestade trava São Paulo

Clique para ampliar Uma violenta tempestade que se abateu sobre a maior cidade do Brasil, São Paulo, no início da noite de quinta-feira travou completamente a gigantesca metrópole e na manhã desta sexta-feira ainda provocava transtornos. Em cerca de uma hora de chuva torrencial, em vários bairros até com granizo, choveu o equivalente a 46% de tudo o que era esperado para o mês de Fevereiro inteiro, tradicionalmente o mais quente e chuvoso do ano.

Na manhã desta sexta-feira os efeitos da tempestade eram visíveis por toda a capital paulista e cidades vizinhas, igualmente atingidas. Só em São Paulo, às 8 da manhã 109 semáforos ainda não funcionavam, piorando ainda mais o já caótico trânsito de uma das maiores cidades do mundo, onde árvores que cairam durante a tempestade e a grande quantidade de lama acumulada em várias ruas também contribuiam para longos engarrafamentos.

A violência da chuva foi tão grande que, poucos minutos depois do início do temporal, as maiores avenidas de São Paulo, como as gigantescas Marginal Pinheiros, que corta a zona sul, e a Marginal Tietê, na zona norte, já estavam alagadas. A CET, Companhia de Engenharia de Trânsito, registava pouco depois das 19 horas de quinta 80 pontos de alagamento na cidade, vários deles inultrapassáveis até mesmo por autocarros e camiões.

Por toda a cidade, ocupantes de automóveis, vários deles arrastados sem controlo por centenas de metros batendo uns nos outros, abandonaram os seus carros quando a água subiu demasiado rápido e perigosamente, e até passageiros de autocarros tiveram que subir no tecto dos colectivos quando a água que se acumulou nas ruas invadiu os veículos. Na Estação Barra Funda, um enorme terminal que liga os comboios suburbanos e o metropolitano a diversas linhas de autocarros, os passageiros foram impedidos de sair, dada a altura que a água já atingia na avenida, e tiveram que voltar para composições superlotadas para continuarem viagem até outras estações.

Daí a pouco a circulação de comboios foi interrompida, gerando grande aglomeração de passageiros em várias estações. Houve pânico e desmaios em alguns locais mais lotados, mas não há notícia de feridos graves.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/internacional/mundo/tempestade-trava-sao-paulo

Artigos relacionados

Últimos artigos