3.8 C
Bruxelas
8 Dezembro 2022

Studio Vibes continua como porta-estandarte do Hip Hop

Clique para ampliar Pioneira no ensino do Hip Hop em Bruxelas, a Studio Vibes foi idealizada pelo luso-descendente Jean Nunes. Todos os anos, são mais de 300 alunos que ali se deixam fascinar pela dança.

A Studio Vibes abriu portas em 1998 e, desde então, não tem parado de crescer. “Desde o primeiro ano, temos registado um aumento do número de alunos e, graças ao nosso trabalho e motivação, temos evoluído tanto no estúdio de dança como em todos os projectos externos”, assegura o director Jean Nunes.

A oportunidade e a circunstância cruzaram-se nos primórdios da Studio Vibes, inicialmente pensada como um espaço para os ensaios de cerca de duas dezenas de jovens. “A ideia era oferecer-lhes um espaço e, assim, evitar ter de alugar, constantemente, espaços diferentes. A partir dos ensaios com os jovens, ocorreu-me proporcionar três a quatro horas de aulas. Queria lançar um estúdio de dança dedicado à cultura Hip Hop sem imitar outras escolas que já existiam em Bruxelas.”

Anualmente, 300 a 400 alunos, com idades entre os 8 e os 60 anos, inscrevem-se na Studio Vibes, cuja panóplia formativa satisfaz vários gostos. De segunda a sábado, é possível frequentar aulas de Hip Hop, New Style, Pop Lock, Break Dance, Latin Urban Jazz, House Dance e Ragga. É este último estilo que conquista maiores adeptos: “o sucesso do Ragga deve-se ao facto das pessoas relaxarem e, durante uma hora, esquecerem-se das suas preocupações”. “É uma aula que permite uma boa expressividade do aluno e a atmosfera que se cria é muito boa”, destaca Jean Nunes.

Às salas da Studio Vibes, chegam jovens “de todos os lugares e de todas as nacionalidades”. “A grande maioria dos nossos alunos são jovens entre os 15 e os 22 anos. Muitos são estudantes, mas há outros que têm empregos (secretários, mediadores, enfermeiras, entre outros)”, refere. São 12 os professores da escola e todos tentam “motivar os alunos para irem mais além”. “A nossa prioridade é fazê-los perceber que todos estão no mesmo nível e não há ninguém melhor do que… Por isso é que o nosso lema é «Studio Vibes é uma grande família».”
A escola disponibiliza, também, um estúdio para gravação discográfica, o que permite “a alguns jovens ter um produto de qualidade para apresentar a uma editora de música”. “Já colaborámos com James Deano, o grupo LPC e Chants des Loups e cantores de RnB”, revela.

Quem estiver interessado em gravar os seus projectos musicais basta contactar a Studio Vibes, que assume o compromisso de “ver e escutar”. “O estúdio de gravação foi posto ao serviço dos jovens que querem gravar a sua música, mas dentro do orçamento de base”, ressalva o director. A par dessa valência, a Studio Vibes oferece ainda a oportunidade de utilizar o estúdio de fotografia e de criar o respectivo website.

Clique aqui para aceder à galeria de fotos dedicada ao Studio Vibes

Experiências além-fronteiras

Os espectáculos, os estágios e as viagens proporcionadas aos alunos são traços distintivos da Studio Vibes. Com frequência, artistas de renome são convidados a participar nos espectáculos da escola, uma opção pedagógica e não só. “O facto de trabalhar ou colaborar com pessoas mediáticas é uma boa oportunidade para a Studio Vibes e transmite uma imagem positiva da escola”, explica o director. Michael Youn, Psy4 de la rime, Soprano, Passi ou Stromae, autor do êxito “Alors on danse”, são alguns dos nomes que já se associaram à Studio Vibes.

4 Style e 4 Mouss são dois grupos de dança formados na Studio Vibes e que se firmam como uma boa imagem de marca: “podem fazer uma boa publicidade no exterior da escola”. “Dançamos para diferentes projectos e a pedido de clientes, parceiros e patrocinadores. Por exemplo, na apresentação de um produto ou no lançamento de um carro, na estreia de um filme, na animação de um concerto ou de uma festa privada”, enumera Jean Nunes.

Desde 2006 que a Studio Vibes organiza workshops internacionais pela Europa ou até pelos Estados Unidos da América. Isso acaba por potenciar o encontro com “coreógrafos de excepção e bailarinos conhecidos em todo o mundo”. “Além de nos permitir construir pontes artísticas com todos os países que já visitámos, as nossas viagens possibilitam aos jovens descobrir a cultura Hip Hop através de encontros e aulas de dança que ajudam muito a evoluir e desenvolver o seu estilo”, sublinha Jean Nunes. Em 2013, estão previstas passagens por Miami, Nova Iorque e São Francisco.

Uma das apostas mais recentes da Studio Vibes foi uma parceria estabelecida em Maio de 2012 com a escola Jazzy, em Lisboa.

O revolucionário Jean Nunes

A Studio Vibes continua a ser a “menina dos olhos” de Jean Nunes. Aos 39 anos, este luso-descendente confessa que a sua paixão pelo Hip Hop nasceu de ter visto na televisão todos os filmes da época de 1992. “Também descobri os primeiros grupos de bailarinos a praticar este tipo de dança no palco. Depois de tudo, fui seduzido por esse tipo de dança e pela sua cultura.”

Jean Nunes destaca que o Hip Hop está, desde o seu aparecimento, em “plena evolução e espírito de inovação”. Hoje em dia, a população em geral tem “uma visão melhorada” deste movimento cultural. “No seu início, muitos franziram a testa e consideravam-no um estilo de dança de bandidos. Agora é visto de forma diferente pelo público graças ao fenómeno televisivo e a todas as mudanças positivas que acarretou. É um estilo reconhecido mundialmente, é uma cultura global com uma grande história.”

No leque das referências musicais de Jean Nunes, Michael Jackson é “rei e senhor”, pois foi “um grande artista que, pela sua música, inspirou três gerações”. “O seu estilo e movimentos foram praticados por todos os dançarinos do mundo e nunca foi imitado um passo de Michael Jackson. Ele trouxe muito para o mundo artístico e sua presença ficará marcada para sempre.”

Além de director da Studio Vibes, Jean Nunes acumula várias funções, nomeadamente as de director artístico, coreógrafo, dançarino e responsável de marketing da escola.

Patrícia Posse

 

Si vous souhaitez accéder à l’interview en français, cliquez ici

 

   

Artigos relacionados

Últimos artigos