31.6 C
Bruxelas
13 Agosto 2022

Seis das 526 áreas balneares em Portugal têm água com qualidade “má”

Clique para ampliar Seis das 526 áreas balneares existentes em Portugal têm água com qualidade “má” e 290 são consideradas de “ouro”, de acordo com um relatório da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza, hoje divulgado.

“Em 2012 existem em Portugal 526 zonas balneares, mais 11 que em 2011. Com base no seu historial, incluindo as análises até ao final da época balnear de 2011, há agora cinco praias com qualidade classificada como ‘má’, mais quatro que na época balnear passada”, refere a Quercus.

Das seis praias, quatro são interiores (Fragas de São Simão, em Figueiró dos Vinhos, Pontilhão da Valeta, em Arcos de Valdevez, Quintas, em Mirandela e Burgães – Rio Caima, em Vale de Cambra) e duas costeiras (São Roque, em Machico – Madeira, e Castelo do Queijo, no Porto.

O relatório refere que em relação à época balnear anterior, “houve um decréscimo significativo de praias com qualidade excelente, passando-se de 95% para 85% no caso das praias costeiras ou de transição, e de 75% para 54% no que respeita às águas interiores”.

A Quercus refere que “continua a existir alguma vulnerabilidade à poluição, em especial nas águas interiores, nomeadamente no que diz respeito às falhas no saneamento básico e aos problemas de gestão da bacia hidrográfica, os quais estarão na origem das análises más, sendo que em muitos dos casos continua a não ser possível identificar uma causa evidente”.

Do total de zonas balneares existentes em Portugal, 290 foram este ano classificadas pela Quercus com a qualidade de ouro, mais quatro do que 2011.

Para receber esta classificação, as praias têm que obedecer a três critérios: “qualidade da água boa nas três épocas balneares entre os anos de 2007 e 2009, qualidade da água excelente nas duas últimas épocas balneares de 2010 e 2011 e todas as análises realizadas na última época balnear (de 2011) excelentes”.

O concelho do país com maior número de praias com qualidade de ouro é Albufeira (Algarve), com 18, seguindo-se Almada (Setúbal) e Vila Nova de Gaia (Porto), ambas com 15, Vila do Bispo (Algarve), com 12, Torres Vedras (Lisboa), com 11, e Grândola (Setúbal), com 10.

O concelho com maior número de praias interiores com qualidade de ouro é Pampilhosa da Serra (Coimbra), com duas praias.

De fora desta lista da Quercus ficam “as zonas balneares com menos de cinco anos e aquelas que só mais recentemente viram resolvidos os seus problemas de poluição ou onde se tenha verificado na última época balnear uma qualquer análise de qualidade inferior a excelente”.

A Quercus explica que fez o “balanço e perspetiva da qualidade das águas balneares em Portugal, com base na informação pública oficial, disponibilizada pelo Instituto da Água através do Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos (SNIRH)”.

FONTE: Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos