3 C
Bruxelas
5 Dezembro 2022

Seguro diz que Passos não aprende com erros

Clique para ampliar O Bloco de Esquerda anunciou esta segunda-feira a apresentação de uma moção de censura ao Governo PSD/CDS por considerar que o executivo “deixou de ter condições de credibilidade para dirigir o país”.

O secretário-geral do PS lamentou nesta segunda-feira que, se for verdade que o Governo já enviou para Bruxelas as medidas alternativas orçamentais, tal significa desrespeito pela concertação e que o primeiro-ministro não aprende com os erros.

António José Seguro falava aos jornalistas, durante uma visita a Alverca, depois de confrontado com as declarações do presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, em que adiantou que a Comissão Europeia já aprovou as medidas alternativas que o Governo apresentou para compensar o recuo nas mudanças na Taxa Social Única (TSU).

“Nós, Comissão, já demos a nossa aprovação a medidas alternativas que foram apresentadas pelo Governo”, disse Durão Barroso na atribuição do Prémio de Inovação Europa Social em memória de Diogo Vasconcelos, ao ser questionado pelos jornalistas a propósito do recuo do Governo face à TSU e à análise da Moodys, que considera que o abandono das alterações à TSU pode ser negativo para a imagem externa de Portugal.

Interrogado pelos jornalistas sobre o facto de a Comissão Europeia já ter aprovado as medidas do Governo português para substituir as mudanças na TSU, o secretário-geral do PS mostrou-se surpreendido, lamentou e criticou os métodos políticos seguidos pelo executivo liderado por Pedro Passos Coelho.

“Não conheço nenhuma medida que tenha sido apresentada em Bruxelas, nem o País a conhece”, disse, referindo que desde 7 de Setembro, quando as mudanças na TSU foram anunciadas, nunca mais voltou a falar com o primeiro-ministro sobre esse assunto.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/politica/seguro-diz-que-passos-nao-aprende-com-erros

[ Manifestações em Espanha e Portugal são um aviso? ]

[ Portugal avança na corda bamba, diz o Financial Times ]

[ Governo vai estudar alternativas à TSU ]

Artigos relacionados

Últimos artigos