16.9 C
Bruxelas
18 Agosto 2022

Salário mínimo fica congelado

Clique para ampliar Passos Coelho recusa aumentar o salário mínimo nacional (SMN) enquanto não for ultrapassada a crise. Criticando a proposta do líder do PS, António José Seguro, o primeiro-ministro disse ontem que quando um país enfrenta um nível elevado de desemprego “a medida mais sensata que se pode tomar é exatamente a oposta”. E acrescentou que foi isso mesmo que a Irlanda fez. Ou seja, baixar o salário mínimo nacional.

Porém, o chefe do Executivo disse ter recusado tal medida em Portugal e deixou a porta aberta para discutir mais tarde o assunto “em sede de concertação social”. Mas voltou a insistir que, para já, é de todo impossível aumentar o valor do SMN (485 euros), sem que isso represente um aumento substancial da despesa pública e do desemprego.

Passos Coelho respondia no Parlamento à proposta de António José Seguro, que insistiu na medida avançada na passada sexta-feira em plenário, dia em que o primeiro-ministro esteve ausente por motivos de agenda.

O líder do PS apontou ainda baterias ao aumento do desemprego e acusou o primeiro-ministro: “Não tem uma iniciativa ou uma medida de combate ao pior problema do País”.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/politica/salario-minimo-fica-congelado

Artigo anterior77% têm TV paga
Próximo artigoSem-abrigo chegam a casa

Artigos relacionados

Últimos artigos