4.7 C
Bruxelas
30 Novembro 2022

Psygroup: Apoio psicológico sem a barreira da língua

Clique para ampliar Mais do que promover o encontro de profissionais independentes, o Centro Internacional de Psicoterapia Psygroup é a resposta para os emigrantes que procuram ajuda psicológica na sua língua materna.

O Centro Internacional de Psicoterapia Psygroup surgiu em 2001 , norteado pela intenção de criar um espaço onde psicólogos independentes e de diferentes áreas pudessem desenvolver o seu trabalho. “A associação foi criada com o intuito de reunir profissionais dispostos a dividir as suas experiências, já que o trabalho do psicólogo, às vezes, é muito solitário. Nesta estrutura, contamos com tudo o que acreditamos ser necessário para o bom atendimento, revendo sempre os nossos conceitos e procurando uma melhoria constante”, sustenta Marina Ramos, do Psygroup.

Os serviços da associação internacional de psicólogos em Bruxelas são direccionados para pessoas que pretendam melhorar sua qualidade de vida e/ou reduzir os seus problemas psico-emocionais. Localizado em Etterbeek (Bruxelas), o Psygroup disponibiliza apoio psicológico em diversos idiomas (francês, alemão, holandês, português, italiano, polaco). “O nosso website (www.psygroup.be) separa, de antemão, os nomes dos profissionais por línguas porque compreendemos que existe uma dificuldade em saber que línguas o psicólogo que procuramos fala”, explica.

A lista de espera é “bem administrada” para que o paciente não fique sem cuidados e o contacto deve ser feito directamente com o psicólogo que fale a sua língua materna, ou outra em que se sinta confortável. De acordo com Marina Ramos, a procura de terapia é motivada por “algo que incomoda”, como seja a perda de um ente querido, as dificuldades associadas à permanência num país estrangeiro, ou porque “não entendemos ou não conseguimos evitar algum comportamento”. Ainda que não fique imune à crise financeira, a psicologia “ainda resiste bem, por ser um apoio inclusive na adaptação, organização e superação de novos desafios ou situações”.

Proximidade linguística

Psicóloga, psicoterapeuta e psicanalista, Marina Ramos trabalha com crianças a partir de 10 anos, adolescentes e adultos. “A terapia pode levar meses ou anos. Depende de quanto o paciente está disposto a olhar-se honestamente e a falar dos seus problemas e, também, das potencialidades que possui. Acreditamos que se alguém procura terapia já é um enorme passo em direcção ao desenvolvimento, é um sinal de maturidade e de desejo de uma melhor qualidade de vida. Nós caminhamos juntos nesse desejo.”

Geralmente, a frequência da psicoterapia é de uma vez por semana, mas podem ser definidas duas sessões por semana, uma sessão a cada quinze dias ou a cada mês, dependendo dos casos. Ao paciente reserva-se o direito de, a todo o momento, interromper ou suspender o tratamento. A duração da sessão individual é de, aproximadamente, 45 minutos, enquanto a do casal chega aos 60 minutos.

O Psygroup conta com duas psicólogas de nacionalidade brasileira, fluentes em português, entre outros idiomas. “Os emigrantes portugueses, muitas vezes, não encontram um lugar de atendimento psicológico na nossa língua materna”, constata Marina Ramos.

São poucos os psicólogos que conseguem a equivalência de diploma ou que fizeram seus estudos em território belga e estão aptos a exercer a profissão. “Podemos fazer terapia noutras línguas, mas a Língua Portuguesa traz consigo a nossa cultura, a nossa forma de expressão, de ver o mundo, o que torna a terapia na língua lusitana um conforto.” No último ano, foram nove os portugueses que bateram à porta do Psygroup.

Patrícia Posse

Artigos relacionados

Últimos artigos