14.4 C
Bruxelas
23 Maio 2022

Presidente da República enaltece “vida dedicada à diáspora” de João Carlos Freitas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou hoje a morte do conselheiro honorário das comunidades madeirenses no Reino Unido, João Carlos Freitas, enaltecendo a sua “vida dedicada à diáspora portuguesa”.

Numa mensagem de pesar publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, o chefe de Estado “apresenta condolências à família de João Carlos Freitas, conselheiro das comunidades madeirenses no Reino Unido”.

“Uma vida dedicada à diáspora portuguesa, reconhecida em 2013 com a comenda da Ordem do Mérito”, acrescenta Marcelo Rebelo de Sousa.

O Governo Regional da Madeira divulgou hoje uma nota a lamentar a morte do comendador João Carlos Freitas, aos 90 anos, em Londres.

“As comunidades madeirenses ficaram mais pobres hoje. Partiu o conselheiro honorário das comunidades madeirenses em Londres, o comendador João Carlos Freitas, aos 90 anos. Um estimado amigo que a todos deixará saudades”, lê-se na nota do executivo madeirense.

No texto difundido pela Direção Regional das Comunidades e Cooperação Externa refere-se que João Carlos Freitas nasceu no Funchal e residia no Reino Unido desde 1968 e “foi um verdadeiro embaixador da Madeira em Londres, onde dedicou uma vida a desempenhar funções ligadas às comunidades”.

João Carlos Freitas recebeu o prémio de Valor Mérito das Comunidades Portuguesas atribuído pelo gabinete da secretária de Estado das Comunidades Portuguesas.

Em 2013, foi-lhe atribuído o grau de comendador da Ordem de Mérito pelo então Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, e três anos depois o Governo da Madeira designou-o conselheiro da diáspora madeirense.

“Por este percurso de vida dedicado às comunidades madeirenses no Reino Unido, foi distinguido, em 2017, pelo presidente do Governo Regional com a Insígnia Autonómica”, acrescenta-se na mesma nota.

Artigos relacionados

Últimos artigos