3.4 C
Bruxelas
5 Dezembro 2022

Prémios COTEC foram para França e Inglaterra

Clique para ampliar A fundadora de uma empresa especializada em apoio domiciliário a adultos no Reino Unido e o criador de uma produtora de conteúdos em França foram distinguidos hoje em Lisboa com o Prémio Empreendedorismo Inovador na Diáspora Portuguesa.

Atribuído pela COTEC Portugal – Associação Empresarial para a Inovação desde 2008, o prémio distingue anualmente “os portugueses que, pela sua ação empreendedora e inovadora, se notabilizaram fora de Portugal” e conta com o patrocínio do Presidente da República, Cavaco Silva.

A quinta edição do prémio, que distinguiu Isabel Santos Melo, 57 anos, Reino Unido, e atribuiu uma menção honrosa a Cristóvão Fonseca, 35 anos, França, recebeu candidaturas de 34 países entre os quais o Luxemburgo com cinco candidatos: Toni Travessa, Belmiro Narino, José Gonçalves Anjos, Joaquim Marquez Galvão e José Lavandeira Rodrigues.

A vencedora Isabel dos Santos Melo é licenciada em enfermagem, tendo feito carreira no apoio a pessoas com deficiência, segundo nota biográfica distribuída pela organização do prémio.

Chegou ao Reino Unido em 1978 para ser enfermeira. Em 1988 fundou a Mentaur Ltd, uma companhia privada, que presta serviços a adultos com dificuldades de aprendizagem, saúde mental e necessidades complexas. A empresa gere atualmente 10 unidades residenciais e dois centros de recursos.

Em 2007, fundou a Mentaur Community Support, uma agência prestadora de serviços domiciliários, dando origem ao Grupo Mentaur. Nesse mesmo ano, foi distinguida em Portugal com o Prémio Talento 2007, atribuído pelo Governo português, na categoria empresarial.

Licenciado em cinema pela Universidade de Paris VII, Cristóvão da Fonseca é um dos fundadores da produtora de documentários e filmes “Les Films de L’Odyssée”.

O jovem começou a sua carreira como jornalista, tendo sido distinguido nessa qualidade com o prémio “furo jornalístico” de 2000, em França, pelo seu trabalho “As vacas loucas”.

Um ano antes tinha corealizado a sua primeira grande reportagem televisiva intitulada “A Guerra dos Gangs”. Em 2007 fundou a “Les Films de Lodyssée” que desde então produziu mais de vinte filmes para a televisão e cinema.

Foi ainda responsável por trabalhos como “As mulheres de Branco”, que ganhou o prémio de melhor documentário 2008, atribuído pelo público da France Television.

O seu mais recente documentário “Mais barato, eu construo a minha casa” passou no canal M6 e foi visto por 5,2 milhões de telespetadores.

Atualmente, Cristóvão da Fonseca está envolvido na criação da Oito TV, um canal para a diáspora portuguesa.

A edição dos prémios COTEC conta este ano pela primeira vez com a participação de candidatos do Chile, Timor-Leste, Hungria, Malaui e Israel.

Com forte participação continuam países como os Estados Unidos (26), o Brasil (21), a França (16) e o Reino Unido (8), segundo a organização.

FONTE: Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos