16.9 C
Bruxelas
18 Agosto 2022

Portugal: Nos primeiros meses de 2011 desapareceram 766 jovens

Clique para ampliar A Associação Portuguesa de Crianças Desaparecidas registou nos primeiros quatro meses deste ano um total de 766 desaparecimentos de jovens com idades entre os 12 e os 18 anos.


A APCD, organização não-governamental que assinala na quarta-feira o Dia Internacional da Criança Desaparecida com o lançamento de um manual de segurança infantil, regista também um total de 53 casos de crianças até aos 12 anos que desapareceram desde o passado mês de Janeiro.

Em 2010, a APCD, que presta apoio psicológico e jurídico às famílias de desaparecidos, somou 1.972 participações de jovens desaparecidos entre os 12 e 18 anos, enquanto o número de crianças até 12 anos sem paradeiro fixou-se em 115.

Patrícia de Sousa Cipriano, presidente da APCD, sublinha a importância do lançamento do manual de segurança infantil, na quarta-feira, no auditório dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa, para combater um fenómeno de crescente preocupação para a União Europeia.

Patrícia de Sousa Cipriano explica que o manual – que tem o apoio de Maria Cavaco Silva – “veicula uma série de regras de segurança para protecção das crianças e procedimentos a ter em conta aquando do desaparecimento de uma criança”.

“Foi com grande esforço e dedicação que compilámos estas regras, que vão ser distribuídas gratuitamente no site, através de download, a partir do dia 25 de Maio. Todos os cidadãos poderão aceder a regras básicas de protecção de uma criança, sem qualquer custo”, refere.

Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos