18.8 C
Bruxelas
19 Agosto 2022

Portugal caminha pacificamente para o empobrecimento coletivo

Clique para ampliar O presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), Lino Maia, afirmou hoje que “a situação do país é extremamente grave” e considerou que Portugal está “a caminhar pacificamente para o empobrecimento coletivo”.

“É preciso contrariar isso”, sublinhou Lino Maia, que falava aos jornalistas antes de reunir com o secretário-geral do PS, na sede da CNIS, no Porto.

Para o presidente da CNIS, as instituições de solidariedade social “não são problema, são solução, mas neste momento estão com imensas dificuldades para continuar a ser solução”.

Questionado sobre se as Instituições Particulares de Segurança Social (IPSS) estão com “a corda ao pescoço”, o responsável afirmou que “a corda está bastante apertada e o que vale é que o coração está abaixo do pescoço e tem superado a razão”.

Segundo Lino Maia, tem sido “o voluntariado e o grande sentido patriótico destas instituições” que têm permitido prosseguir com o apoio às pessoas mais carenciadas.

Sobre a intenção anunciada pelo PS de votar contra o próximo Orçamento do Estado, Lino Maia considerou que o partido “quis dar um sinal muito claro e mostrar ao Governo que é importante, neste momento, ponderar”.

“Compreendo a posição do PS, respeito-a, porque naturalmente que o secretário-geral do PS ponderou muito bem a decisão”, acrescentou.

Lino Maia considerou ainda que Portugal precisa de “um governo com sentido patriótico e tem-no, muito embora lhe possa faltar alguma ponderação”.

FONTE: Bomdia.lu

[ Portas é contra a TSU mas não quis abrir crise política ]

[ Pedro Passos Coelho vive no País das Maravilhas ]

[ Passos: Novas medidas permitirão baixar os preços ]

Artigos relacionados

Últimos artigos