23.3 C
Bruxelas
13 Agosto 2022

Paulo Pisco: O projecto europeu está em risco

Clique para ampliar O deputado Paulo Pisco do Partido Socialista, participou no Luxemburgo numa conferencia que teve como tema “A crise política , financeira e social em Portugal”, organizada pelos socialistas luxemburgueses, contou também com a presença de Nicolas Schmit, Ministro do Trabalho e de Alex Bodry, Presidente do LSAP, como oradores.


Paulo Pisco, começou a sua intervenção por uma retrospectiva dos factores que para ele levaram à actual crise política em Portugal. Paulo Pisco considera “problemático o aumento do número de votos de partidos populistas, ou de extrema direita, que dificultam a entrada ou a integração de emigrantes nos seus países”. Referiu o caso da Finlândia, em que durante a campanha um partido dito nacionalista, deu como bandeira a questão da crise política e financeira de Portugal. “Isto é mau para as democracias europeias, sem os ideais fundadores da Europa, integração, partilhas, progresso e solidariedade, o projecto europeu corre riscos”, disse Paulo Pisco, acrescentando que “a Europa corre o risco de estar a caminhar para os países voltarem a ter fronteiras e mesmo que a moeda euro tenha os dias contados”.

Em relação às razões que levaram ao acentuar desta crise política, Pisco aponta o dedo aos partidos da oposição, que acusa de grande irresponsabilidade. “Numa altura difícil para Portugal e para os portugueses, quando todos os partidos deveriam unir esforços em prol de Portugal e dos portugueses, entraram em ruptura, provocando a queda do governo”. “Não posso aceitar que derrubem um Governo ao fim de 18 meses e não deixem terminar o mandato para o qual foram eleitos com legitimidade pelos portugueses”, disse o deputado.

No entender do deputado socialista, candidato número um da lista do PS pelo círculo eleitoral da Europa, a imagem e a credibilidade de Portugal na Europa ficaram seriamente afectadas, “era completamente desnecessária, pois o governo e a União Europeia estavam a cumprir com as medidas do programa de estabilidade e crescimento”, explicou. “Em relação a 2010, houve uma redução orçamental de 60%”, acrescentou Pisco.

Para finalizar a sua intervenção, disse sentir um enorme prazer vir ao Luxemburgo, reunir não só com os socialistas nacionais mas também com responsáveis luxemburgueses, gratificante a presença do Ministro do Trabalho, Nicolas Schimt, que aproveitou para falar sobre questões ligadas ao desemprego dos portugueses no Luxemburgo.

Paulo Pisco, destacou ainda a importância que os cidadãos portugueses terão nas próximas eleições no Grão-Ducado, apelando à participação de todos, afirmando “que os luxemburgueses também contam com eles”.

Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos