6.7 C
Bruxelas
27 Novembro 2022

Páscoa divide autarquias

Clique para ampliar Várias câmaras municipais vão dar tolerância de ponto aos funcionários na Páscoa, contrariando, assim, a decisão do Governo, tal como aconteceu no Carnaval.

Na sua maioria, as autarquias que dão ‘folga’ na tarde de quinta-feira ou na segunda-feira – em alguns casos nos dois dias – são lideradas por partidos de esquerda, mas também há casos de municípios PSD, como é o caso do Funchal, presidido por Miguel Albuquerque, ou de Sintra, de Fernando Seara. Já o social-democrata Rui Rio não dá tolerância no Porto na Páscoa, mas deu no Carnaval.

A opção geral é conceder a tarde de amanhã, com os serviços municipais encerrados a partir das 14h00, até porque em muitas autarquias, sobretudo alentejanas, a segunda-feira a seguir ao Domingo de Páscoa é feriado municipal – caso do Redondo, Nisa, Castelo de Vide, Mora, Portel e Crato. Já Aveiro opta por não encerrar os serviços, podendo o funcionário optar por escolher o dia em que prefere a tolerância.

De acordo com as câmaras que responderam ao CM, pelo menos seis das dezoito capitais de distrito dão ‘gazeta’: Viana do Castelo, Braga, Aveiro, Bragança, Portalegre e Évora.
A Administração Central terá um dia normal de trabalho e no Governo há agenda pública na quinta-feira à tarde.

No distrito de Lisboa, por exemplo, Loures (PS) deu tolerância no Carnaval. Desta vez os serviços estarão em funcionamento no horário normal. É um dia de trabalho igual aos outros, tal como em Loulé, um concelho com fortes tradições carnavalescas, que desta vez optou por não conceder tolerância. Já Lisboa, presidida por António Costa (PS) ainda não deu qualquer indicação aos onze mil funcionários.

De realçar que em algumas autarquias – Braga, Alcochete, Bragança, Covilhã e Portalegre – a escolha recaiu apenas sobre a segunda-feira. Mas há alguns casos, como em Viana do Castelo, de descanso tanto amanhã à tarde como na segunda-feira: ou seja, quatro dias e meio de miniférias.
Em Belém, o Chefe de Estado, Cavaco Silva, tem “agenda interna”, segundo o gabinete de imprensa. Só hoje se saberá se tem ou não agenda pública.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/politica/pascoa-divide-autarquias

Artigos relacionados

Últimos artigos