22.4 C
Bruxelas
10 Agosto 2022

Obrigado, obrigado e obrigado!

Clique para ampliar Com gritos de “obrigado, obrigado, obrigado…”, algumas centenas de adeptos despediram-se hoje da seleção portuguesa de futebol no Aeroporto de Lisboa, após a eliminação frente à Espanha nas meias-finais do Euro2012, no desempate por grandes penalidades.

Antes, ainda houve tempo para cantar o hino de Portugal e para um último aceno aos craques que abandonavam de autocarro a Portela, depois de uma chegada algo atribulada, apesar das dezenas de polícias presentes no local.

O diretor-desportivo Carlos Godinho, com ar cansado, tal como alguns jogadores, saiu rapidamente em direção ao autocarro, enquanto Pepe ficou mais para trás para uma curta entrevista aos muitos repórteres presentes no local.

O selecionador Paulo Bento já tinha passado, mas a ação dos jornalistas acabou por precipitar a corrida desenfreada dos adeptos, com Hugo Viana, Nani e João Pereira a não conseguirem passar incólumes como os restantes colegas.

Cristiano Ronaldo, devidamente escoltado por um elemento da comitiva e alguns polícias, sorriu para os adeptos e mostrou o polegar direito, levando ao delírio um grupo de raparigas que imploravam por um autógrafo.

José Fialho empunhava uma das muitas bandeiras nacionais que coloriam a multidão e o primeiro recado foi direto para “estrela” do Real Madrid, que nem chegou a marcar a última das grandes penalidades: “Ele devia ser o primeiro a dar a cara. O capitão é sempre o primeiro a marcar”.

Em relação a João Moutinho, que falhou o primeiro remate, a constatação de que “ele não está habituado a marcar”, mas para todos uma nota de agradecimento: “Merecíamos ter passado. Pelo Europeu que fizemos estávamos lá em grande. Começámos mal, mas depois conseguimos dar a volta àquilo. Foi azar, tivemos azar…”

Aníbal, trajando a rigor, com a camisola e cachecol das “quinas”, preferiu elogiar Paulo Bento: “Eu penso que ele é grande selecionador, ele sabe o que faz”.

A decisão de Ronaldo ficar com a quinta penalidade foi bem compreendida por Diogo Castelo Branco, sobretudo pelos “dois penaltis quase decisivos para a época do Real Madrid que falhou e porque era com o Casillas”.

Já sobre os melhores de Portugal, além de Ronaldo, Diogo gostou de Pepe, que elegeu como o melhor da seleção no Euro2012, a par de Moutinho, Nani e Rui Patrício, enquanto menos bem apontou Raul Meireles.

No meio da mole humana, Carla Pontes exibia com orgulho uma luva que já foi de Rui Patrício e para a jovem adepta o guardião do Sporting foi mesmo “o melhor do Europeu inteiro”.

“Não precisa de defender todos [os penaltis]. Basta orgulhar a camisola portuguesa, saber que é português e que fez um brilharete no Europeu”, sublinhou, antes de confessar: “Agora no Mundial [de 2014] vamos ganhar, sem dúvida”.

FONTE: Bomdia.lu

[ Seleção recebida em Lisboa em ambiente de festa ]

[ Euro2012: Portugal afastado pela Espanha na lotaria ]

Artigos relacionados

Últimos artigos