1.8 C
Bruxelas
3 Dezembro 2022

O souvenir mais comprado no Porto é o galo… de Barcelos

Clique para ampliar O “recuerdo” mais procurado pelos turistas no Porto, escolhido hoje como “Melhor Destino Europeu 2012”, não é nenhum dos símbolos tradicionais da cidade mas sim o Galo de Barcelos, que muitos acham ser o “Galo de Portugal”.

As lojas de recordações para turistas na cidade do Porto ainda vendem ímanes ou postais com a ponte D. Luís e a torre dos Clérigos, mas o “souvenir” de eleição nada tem a ver, de facto, com a cidade.

Apesar de ter sido hoje considerada o “Melhor Destino Europeu 2012” entre 20 cidades selecionadas por um júri da Associação dos Consumidores Europeus, o que os turistas levam para casa, de acordo com os lojistas, representa sobretudo o país, mais do que propriamente a cidade.

“Depende se é inglês, alemão, francês ou brasileiro”, diz à Lusa Helena Ribeiro, de 64 anos, 22 dos quais à frente da Chafariz Artesanato, na rua de Mouzinho de Silveira.

“Tudo o que tem galos os brasileiros e espanhóis levam. Já os ingleses levam mais aquele tipo de louça pintadinha à mão.”

Para Guilermo Paolo, 60 anos de idade e professor na cidade de Casino, Itália, o que importa é “comprar pequenas casinhas de cerâmica”, que coleciona, e “um galo de Barcelos”.

O funcionário de uma loja de recordações pouco abaixo da estação de S. Bento, Rasel Hossain, do Bangladesh, diz à Lusa que “os turistas compram sobretudo ímanes, porque assim podem levar para casa os cenários e símbolos tradicionais do Porto e de Portugal”.

“Compram especialmente da Ponte D. Luís e de galos de Barcelos”, diz revelando que quem mais compra recordações provém da “França, Bélgica, Brasil e Alemanha.”

Acabado de entrar na loja de Rasel Hossain, Iván Sanchez, turista mexicano, faz questão de esclarecer à Lusa que as principais recordações que leva são “os sorrisos e o apreço pela gente de Portugal, que é muito, muito amável”, ainda que “em termos de objetos”, leve as “chávenas de café”, que coleciona, “e porta-chaves para os amigos.”

Iván Sanchez não se surpreende ao saber da distinção que a cidade do Porto acaba de receber, até porque “o sol, a gente, as paisagens, as colinas da cidade, as ruas pequenas, não se vêm muito num só lugar na Europa, e se o Porto foi distinguido por isso, pois muito bem, é porque merece.”

Alberto, Paloma, Patrícia e Consuelo são todos turistas adolescentes de várias cidades espanholas e pouco abaixo da Chafariz Artesanato revelam que pretendem comprar, respetivamente, camisas, chávenas, ímanes, e “o galo de Portugal.”

A proprietária da loja na rua de Mouzinho da Silveira acredita que a distinção “Melhor Destino Europeu 2012” será “boa para o negócio” até porque “atualmente, não se tem notado muito a diferença, na medida em que está tudo muito parado.”

“Vê-se muito turismo na rua, mas é um turismo que, para já, não tem comprado”, diz à Lusa.

“Ou compram umas coisinhas de um ou dois euros, uns galinhos e essas coisas, mas pouco mais. Embora venham em mais abundância, não têm muito poder de compra, é isso que eu noto”, lamentou.

FONTE: Bomdia.lu

[ Turismo: Cidade do Porto é o melhor destino europeu ]

Artigos relacionados

Últimos artigos