21.4 C
Bruxelas
17 Agosto 2022

O monstro de Oslo chorou no julgamento

Clique para ampliar Começou ontem o julgamento de Anders Breivik, o autor confesso dos atentados na Noruega em que morreram 77 pessoas.

O autor dos ataques de julho de 2011 chorou na audiência durante o visionamento de um filme que o próprio divulgou no mesmo dia dos ataques.

De semblante emocionado, Breivik enxugou algumas lágrimas do rosto durante a projeção num grande ecrã do filme de 12 minutos, composto por fotografias e desenhos, nomeadamente de fundamentalistas muçulmanos, relataram as agências noticiosas.

Momentos depois, o procurador Svein Holden mostrou um vídeo captado por câmaras de vigilância, até à data nunca divulgado, da explosão provocada por Breivik em Oslo, junto da sede do Governo.

O vídeo mostra o exato momento da explosão, quando várias pessoas passavam ao lado do veículo armadilhado utilizado no atentado.

Breivik não mostrou nenhum sinal de emoção, enquanto que as famílias das vítimas presentes no tribunal soltaram um grito de emoção quando a bomba explode no vídeo.

Durante o primeiro período da audiência, que decorreu hoje de manhã, o extremista de direita também permaneceu indiferente quando os procuradores leram a lista das vítimas e relataram os detalhes do massacre de julho passado.

Breivik sorriu apenas quando um dos procuradores mencionou um aspeto do seu passado.

O primeiro dia do julgamento de Breivik deverá ser consagrado à leitura da ata de acusação e às observações preliminares do Ministério Público que acusou o extremista, de 33 anos, de “ato de terrorismo” e de “homicídios involuntários”. O depoimento de Breivik, que se declarou não culpado, deverá ser ouvido na terça-feira.

“Reconheço os factos mas não reconheço a minha culpabilidade” no sentido penal, afirmou hoje o extremista de direita, adiantando que “atuou em legítima defesa”.

Quando entrou no tribunal, e assim que lhe tiraram as algemas, Breivik saudou as pessoas presentes, esticando o braço direito com o punho fechado.

Esta saudação, explicou Breivik no seu manifesto, representa “a força, a honra e o desafio aos tiranos marxistas na Europa”.

Breivik, opositor da multiculturalidade e da “invasão muçulmana” na Europa, foi o autor do atentado à bomba contra a sede do Governo norueguês e de um tiroteio na ilha de Utoya, perto de Oslo, a 22 de julho do ano passado.

Os dois ataques causaram 77 mortos, principalmente jovens que participavam num acampamento da Juventude Trabalhista, na ilha de Utoya.

FONTE: Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos