3 C
Bruxelas
5 Dezembro 2022

O ano de sonho dos clubes portugueses na Europa

Clique para ampliar Portugal cumpriu uma época europeia 2010/2011 de sonho e terá um justo prémio em Dublin, com a conquista da Liga Europa em futebol, assegurada face à final entre FC Porto e Sporting de Braga.


Juntamente com Benfica, Sporting e Marítimo, as outras equipas que representaram as cores lusas, portistas e bracarenses formaram um quinteto mágico, que superou uma série de recordes, nacionais e internacionais.

Além de assegurar a segunda edição da segunda competição da UEFA, Portugal também já garantiu que será este época o melhor do “ranking”, com números que já lhe valeram também a subida ao sexto posto dos últimos cinco anos e, consequentemente, três equipas (2+1) na “Champions” de 2012/2013.

Para a história seguem também as três equipas nas meias finais da Liga Europa – o Benfica caiu perante o Sporting de Braga, no primeiro duelo luso de sempre – e as duas na final, feitos que só os países da elite haviam conseguido.

Memorável está a ser também o rendimento individual do avançado colombiano Radamel Falcao, que já apontou 17 golos (um deles no “play-off”), batendo o máximo numa época, que pertencia ao alemão Jürgen Klinsmann (Bayern Munique).

No que respeita aos recordes internos, o FC Porto “tudo levou”, nomeadamente no que respeita a vitórias: 13, contra as nove de Sporting (2004/2005) e Benfica (2009/2010), e oito em reduto alheio… contra míseras três, várias vezes.

Os “dragões” também superaram largamente o máximo de golos, ao atingir os 43, já mais sete do que o Sporting havia alcançado na “longínqua” temporada de 1963/64, rumo à vitória na Taça das Taças.

Por seu lado, o Sporting de Braga, que nunca havia sequer atingido os quartos de final, vai superar o máximo de encontros numa só época: disputará o 19.º em Dublin, batendo por três o anterior registo, que o FC Porto (17) também superará, ficando no segundo posto do “ranking”.

O Benfica também logrou um marco único na sua história, ao vencer pela primeira vez na Alemanha (2-0 ao Estugarda), enquanto o Marítimo marcou mais golos esta época (17) do que no total das anteriores seis presenças (10).

Em termos coletivos, Portugal já “esmagou” várias melhores marcas, com destaque para os 125 golos apontados, mais 50 do que os 75 da época passada, e as 40 vitórias (em 66 jogos), quase o dobro do anterior recorde (21 em 2009/2010).

Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos