18.8 C
Bruxelas
19 Agosto 2022

Nuno Santos demite-se do cargo de diretor de informação da RTP

Clique para ampliar O jornalista Nuno Santos disse hoje à agência Lusa que se demitiu do cargo de diretor de informação da RTP, confirmando uma informação que foi avançada pela SIC.

Numa nota hoje enviada à redação da RTP, a que Lusa teve acesso, o diretor de informação demissionário da estação pública diz que a decisão de se demitir do cargo “é irreversível”.

Nuno Santos explica que, nos últimos dias, manteve “contactos informais” com o Conselho de Redação e com a Comissão de Trabalhadores, tendo prestado “todos os esclarecimentos” que lhe foram pedidos sobre “uma hipotética entrega a entidades externas à RTP de imagens não exibidas (vulgarmente denominadas como “brutos”) dos incidentes do passado dia 14 de novembro em frente ao parlamento”.

“Nessas reuniões garanti – e reafirmo de forma categórica – que nenhuma imagem saiu das instalações da RTP. Respondi de forma clara a todas as questões e apresentei um conjunto de factos complementares entendidos e aceites pelas partes que deram o assunto como encerrado”, lê-se ainda na nota enviada por Nuno Santos à redação da televisão pública.

Nuno Santos refere ainda que, “durante todo o processo”, manteve informado, “com detalhe”, o diretor-geral de conteúdos da RTP, Luís Marinho.

Para o diretor de informação demissionário, “este processo abalou a relação de confiança com o conselho de administração”, entidade a quem expressou “profunda discordância com o clima de suspeição instalado antes mesmo da abertura de qualquer processo de inquérito”.

“Na minha condição de diretor de informação, não tive qualquer intervenção direta nem autorizei de forma expressa ou velada a cópia de quaisquer imagens”, reiterou.

“No entanto, e como líder da equipa, entendo que, se não existe confiança na Direção de Informação, devo assumir por inteiro as minhas responsabilidades”, justificou o jornalista, na nota dirigida por email à redação da RTP, em que escreve também que “este é talvez um dos [momentos] mais delicados de sempre” que o canal público enfrenta.

O jornalista garante que deixa o cargo de “consciência tranquila” e porque é sua “convicção” que é essa “a solução que permitirá à Direção de Informação da RTP abrir um período de reflexão e fazer emergir uma nova liderança”.

Nuno Santos assumiu a Direção de Informação da RTP em março de 2011. O jornalista era diretor de programas da SIC, cargo que ocupou desde 2007, quando saiu da RTP para a estação de Pinto Balsemão.

O regresso de Nuno Santos à RTP aconteceu depois da saída de José Alberto Carvalho, ex-diretor de informação da estação pública, e de Judite de Sousa, então diretora-adjunta, para a TVI.

LUSA

Artigos relacionados

Últimos artigos