1.8 C
Bruxelas
3 Dezembro 2022

Novo Som: a música que junta os portugueses

Clique para ampliar
A subir aos palcos desde 2007, a banda Novo Som tem na forja o segundo trabalho de originais. “A receptividade da nossa música na Bélgica é muito boa”, assegura Natália Santos, a vocalista, ao Nós Cá Fora.be.

Fundado em 2007, o grupo musical tem conquistado a simpatia e o carinho das comunidades emigrantes. “Tentamos oferecer a todos os portugueses que se encontram longe de Portugal um pouco das nossas raízes e alguma alegria neste país, onde muitos de nós estão longe da sua família”, refere Natália.

Em território belga, a receptividade do trabalho da banda tem sido “muito boa”. “Há muita sensibilidade para a música portuguesa. Só é pena que as discográficas em Portugal não divulguem a nossa música além-fronteiras.”

A banda é constituída por seis elementos que, em paralelo com a música, estudam ou trabalham. As teclas estão a cargo de Bryan, Alberto Teixeira é o responsável pela percussão, o baixo fica por conta de Francisco Monho, Carlos Santos é o técnico de som, Francisco Lima toca guitarra e canta ao lado de Natália Santos.

“Subir a um palco e actuar para dezenas, centenas ou milhares de pessoas, sejam elas estrangeiras ou não, é uma responsabilidade muito grande e um prazer enorme”, confessa a vocalista.

Sons de sempre & novos sons

Com actuações na Bélgica, no Luxemburgo e em França, o Novo Som encontra vários tipos de público. “Geralmente dizem que o espectáculo é muito bom. Nós tentamos dar o nosso melhor”, sublinha.

Embora inclua músicas brasileiras, espanholas e francesas, o repertório é baseado, sobretudo, na música de baile portuguesa. Natália justifica esta opção com o desejo de criar laços de proximidade com o público: “queremos estar mais junto dos nossos e trazer um pouco de calor a toda esta boa gente que aqui se encontra e que nos vem ouvir”.

As referências musicais do Novo Som denotam o vínculo ao país de origem dos seus elementos. “O ser português e estar longe do nosso país não nos deixa esquecer o nosso fado e a nossa música portuguesa.”

“Primeira vez” foi o título escolhido para o primeiro álbum de 12 originais, lançado em 2007. O nome do novo trabalho discográfico ainda “está em discussão”, mas muito em breve será editado. “Está quase terminado e os temas são da minha autoria, do Francisco Lima e do Carlos Santos”, avança a vocalista.

Patrícia Posse

Artigos relacionados

Últimos artigos