6.5 C
Bruxelas
6 Dezembro 2022

Milhares manifestam-se em toda a Europa

Clique para ampliar Contra austeridade e pelo emprego são os protestos que marcam este 1.º de maio.

De Madrid a Atenas, a Europa, atingida pelo desemprego, manifestou-se hoje no Dia do Trabalhador contra as políticas de austeridade e a favor de medidas pelo emprego, em desfiles pouco participados tendo em conta a amplitude da crise.

Na Grécia, como em Espanha, os dois países do sul do continente onde o desemprego bate todos os recordes, atingindo mais de 27 por cento da população ativa, vários milhares desfilaram respondendo ao apelo dos sindicatos.

“6.200.000 desempregados, não à austeridade”, “Mais democracia, menos austeridade” exigiam alguns cartazes no cortejo que atravessou Madrid.

No total, foram organizadas em Espanha 82 manifestações, pelos sindicatos UGT e Comissiones Obreras, que apelaram ao governo para criar um “pacto nacional” para o emprego, quando o desemprego atinge o recorde histórico de 27,16 por cento e de 57,22 por cento na faixa etária dos 16 aos 24 anos.

Mesmo o papa Francisco apelou em Roma aos dirigentes políticos para fazerem o possível para criar empregos.

Em Atenas e em Salónica foram 13.000 a manifestar-se, segundo a polícia, quando a Grécia conhece o seu sexto ano consecutivo de recessão.

No centro de Itália, milhares de manifestantes concentraram-se na vila medieval de Perúgia, situada numa das regiões onde o desemprego mais cresceu, e na Polónia foram também alguns milhares os que assinalaram este Dia do Trabalhador.

Em França, num clima social onde a impaciência cresce face ao aumento do desemprego, os sindicatos, divididos quanto à reforma do mercado de trabalho, celebraram o 1.º de maio de forma desorganizada, o que, segundo a agência France Presse, talvez explique a mobilização de apenas cerca de 100 mil manifestantes em todo o país.

Em Istambul registaram-se incidentes entre polícias e manifestantes zangados por não se poderem aproximar da praça Taksim, local emblemático da cidade turca que está fechada devido a obras.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/milhares-manifestam-se-em-toda-a-europa

[ CGTP anuncia protesto nacional para 30 de maio ]

[ Passos: Problema está na dívida ]

Artigos relacionados

Últimos artigos