18.8 C
Bruxelas
19 Agosto 2022

Médicos de família contra aumento das listas de utentes

Clique para ampliar Os médicos de família estão contra um eventual aumento das listas de utentes para 2.100 por clínico, num horário de 40 horas, por considerarem que tal “afectará a qualidade da prática clínica”.

A direção do Colégio de Medicina Geral e Familiar da Ordem dos Médicos, num comunicado que o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) publicou no seu site, refere que “tomou conhecimento da proposta governamental de aumentar as listas de utentes dos médicos de família para 2.100 utentes por médico de família, num horário de 40 horas”.

“A proposta apresentada afectará a qualidade da prática clínica, claramente posta em causa pelo aumento desmesurado das listas tal como proposto pelo governo (2.100 utentes), com a inerente repercussão na relação médico-paciente”, lê-se no comunicado.

Esta direcção defende “um limite mínimo/recomendável de inscritos por médico de família que tenha em conta o regime de trabalho deste, a composição da respectiva lista de utentes, e o desempenho de outras actividades para além das assistenciais, que devem ser contempladas e que serão certamente penalizadas por esta medida governamental.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/saude/medicos-de-familia-contra-aumento-das-listas-de-utentes

Artigos relacionados

Últimos artigos