25.5 C
Bruxelas
18 Agosto 2022

Marítimo festeja aniversário empatando com Newcastle

Clique para ampliar O aniversariante Marítimo estreou-se na fase de grupos da Liga Europa com um “nulo” frente aos ingleses do Newcastle, em jogo da primeira jornada do Grupo D da competição.

No que dia em que cumpriu 102 anos de vida, o Marítimo iniciou a sua inédita participação nesta fase de uma competição europeia com um empate que, apesar de não ter sido o resultado desejado, acabou por ser positivo.

O Marítimo jogou no habitual 4x3x3, mas com uma alteração em relação ao empate com o Sporting (1-1), tendo Luís Olim substituído o castigado Rúben Ferreira.

O Newcastle (4x4x2), sem alguns habituais titulares, repetiu apenas a linha defensiva que defrontou o Everton (empate 2-2), na segunda-feira, para a Liga inglesa, exceção feita à posição de guarda-redes, entregue ao suplente Elliot.

Ambiciosos, os madeirenses tiveram uma entrada forte no jogo, assente no futebol apoiado que lhe é característico. Danilo Dias, aos dois minutos, chegou atrasado a um cruzamento de David Simão e mais tarde, aos 11, Sami rematou forte e de primeira, após um canto, obrigado Elliot a uma defesa de recurso.

Os ingleses tardaram a encontrar o antídoto para travar o ímpeto dos insulares e na primeira meia-hora do jogo incomodaram poucas vezes o francês Salin.

Contudo, aos 28 minutos, Shola Ameobi poderia ter marcado, não fora a oportuna intervenção do guarda-redes do Marítimo, opondo-se bem ao remate sem oposição do avançado do Newcastle.

A segunda parte praticamente iniciou-se com uma grande oportunidade dos ingleses, quando Ameobi surgiu na área, solto de marcação, a rematar em jeito mas à barra.

Aos 59 minutos, Sami escapou-se pela esquerda, fez o cruzamento e Fidélis rematou, falhando o alvo por pouco.

Com apostas claras, dos dois lados, no sentido de ganhar o jogo, o Marítimo voltou a desperdiçar nova oportunidade, aos 70 minutos, num remate de Sami que saiu ao lado do poste esquerdo de Elliot, após um lance de insistência do ataque.

Aos 81 minutos, o Marítimo voltou a criar perigo, talvez a mais flagrante oportunidade de todo o jogo: Gonçalo Abreu bateu um canto, Roberge cabeceou e Taylor, sobre a linha, evitou o golo, depois de a bola já ter batido na barra.

Com dez minutos para jogar, Pedro Martins arriscou tudo, com a entrada de Adilson, mas sem o efeito desejado, já que o apito final soou com o “nulo” a prevalecer nos Barreiros, com o Marítimo a cumprir oito jogos oficiais sem derrotas.

FONTE: Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos