2.6 C
Bruxelas
3 Dezembro 2022

Manifestantes derrubam grades frente ao Parlamento

Clique para ampliar O dispositivo do Corpo de Intervenção, da PSP, está a ser reforçado à volta do edifício da Assembleia da República para impedir que os manifestantes invandam a escadaria de acesso ao Parlamento. Os manifestantes tentam derrubar as grades que os separam das forças de segurança, tendo rebentado vários petardos. Descontentes, os manifestantes pedem a demissão do Governo e arremessão garrafas de vidro contra a Polícia.

São ainda várias centenas de pessoas que permanecem concentradas frente à Assembleia da República. Arménio Carlos, secretário-geral da CGTP, já discursou e a Intersindical já desmobilizou. Mas após o discurso rebentaram três petardos, sem causar feridos.

Os cartazes da CGTP permanecem frente ao Parlamento com frases que dizem: “Roubam o povo, afundam o País”. Os manifestantes, de braços no ar e de punho fechado gritam: “Que se lixe a troika. Este Orçamento não passará”. Há muitas pessoas que tocam música e uma mulher canta em castelhano, fazendo lembrar o que aconteceu aquando das celebrações do 5 de Outubro.

Os carros já saíram do parlamento pela saída lateral da Assembleia da República, virada para a calçada da Estrela, em Lisboa, e elementos da PSP criaram um cordão cordão de segurança, que se mantém.

Alguns manifestantes seguram cartazes com mensagens contra o Governo e gritam “Está na hora do Governo se ir embora”.

“Abaixo regime traidor” e “Passos Coelho vai bardamerkel” são outras palavras de ordem.
Até ao momento não se registaram incidentes. Os apupos, foram mais acesos quanto mais alta era a gama dos automóveis que saíram da garagem do Parlamento.

Esta quarta-feira foi aprovado na generalidade o Orçamento do Estado para 2013 com os votos da maioria PSD-CDS/PP.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/politica/manifestantes-derrubam-grades-frente-ao-parlamento-actualizada

Artigos relacionados

Últimos artigos