1.8 C
Bruxelas
3 Dezembro 2022

Inundações no Algarve podem ter provocado vítimas mortais

Clique para ampliar Elementos da Força Operacional Conjunta (FOCON) dos Bombeiros de Faro tentam desde a tarde de hoje retirar a água que inundou uma garagem na Rua de São Luís, em Faro, onde se suspeita que possa estar uma pessoa.


A forte chuva que quarta de manhã se abateu sobre o Algarve e em especial sobre a capital algarvia causou inundações em várias ruas de Faro, alagando lojas, habitações e garagens, sem causar, até agora, vítimas.

Segundo disse à Lusa o comandante da FOCON, Aníbal Silveira, não está ainda totalmente afastada a hipótese de se encontrar ali presa uma mulher de cerca de 60 anos, que tem estado incontactável durante toda a tarde.

Os bombeiros encontram-se desde as 12:30 a tentar esvaziar com recurso a bombas de alto débito a água que se acumulou naquela garagem e que chegou a atingir os sete metros de altura, acrescentou.

Às 20:00 – hora em que a água se encontrava já com uma altura inferior a dois metros, constatou a Lusa no local – a equipa de mergulhadores destacada já tinha efetuado três mergulhos mas sem sucesso devido à fraca visibilidade.

No interior da garagem deverão estar entre sete a oito carros, cujos tejadilhos já eram visíveis àquela hora, afirmou Aníbal Silveira, sublinhando que uma das viaturas estava com o porta bagagens aberto.

Os bombeiros mantêm-se no local apoiados por três bombas de água para continuar a drenar a água que ali se acumulou.

De acordo com a autarquia, as freguesias de Faro mais afetadas foram as de Montenegro, Sé e São Pedro.

A Protecção Civil e Bombeiros receberam 128 pedidos de ajuda, na maioria devido a pequenas inundações em garagens, casas térreas e ruas.

Nas operações estiveram envolvidos 12 veículos e 45 elementos da FOCON, além de elementos da PSP e da GNR, refere fonte da Câmara de Faro em comunicado.

Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos