16.9 C
Bruxelas
18 Agosto 2022

Imprensa mundial e as manifestações de sábado

Clique para ampliar A manifestação que ontem terá reunido mais de 600 mil manifestantes em todo o país, inicialmente contra a roika, depois contra o governo português em particular, chegou em força aos destaques da imprensa estrangeira. Espanha e EUA foram alguns países que não ficaram indiferentes ao grito português. Mas foi França quem mais o ouviu.

Sob o título O protesto cresce em Portugal, o El País começa por destacar o facto de a manifestação ter sido convocada por organizações civis via Facebook, «sem a mediação de partidos ou sindicatos».

Avançando números da imprensa nacional, o diário espanhol fala em centenas de milhares de pessoas que saíram às ruas para protestar contra as recém-anunciadas medidas de austeridade de Passos Coelho e Vítor Gaspar. «A avaliar pelos cartazes e frases que ecoaram na multidão, o povo português está farto», escreve a publicação.

Depois de uma contextualização das novas medias anunciadas pelo Governo, o diário espanhol escreve que, a partir de Janeiro de 2013, Portugal vai passar por uma nova fase de «austeridade draconiana» que afoga os portugueses e que está a pôr fim à «paciência do paciente povo luso».

O artigo do vizinho espanhol termina com uma espécie de prenúncio: «O Governo conservador de Passos Coelho enfrentará um Outuno difícil e quente, com toda a rua contra ele».

No francês Le Monde, o grito português foi mesmo a notícia mais partilhada na edição online daquele jornal. O destaque vai para as «dezenas de milhares de pessoas» que se manifestaram ontem contra «as medidas de austeridade do governo de centro-direita que recentemente pôs os pobres a fogo depois de anunciar um reforço do rigor» orçamental.

O caso português chegou também ao Le Figaro, que lembrou o facto de, «até ontem», nunca as medidas de austeridade anunciadas em Portugal tiveram manifestações comparáveis àqueles que se multiplicam «noutros países europeus, como a Espanha e a Grécia».

Também a agência de notícias norte-americana Associated Press não deixa passar em branco os protestos ibéricos de ontem, que rebentaram tanto em Portugal como em Espanha.

«Manifestantes em Lisboa atiraram tomates e very lights ao edifício do Fundo Monetário Internacional», destaca a agência, que aponta ainda para a detenção de quatro manifestantes num protesto que, de resto, «foi pacífico».

O Washington Post pega na notícia da Associated Press que dá conta dos protestos anti-austeridade nos dois países da Península Ibérica, e reforça a «grande manifestação em Portugal».

FONTE: Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos