30.2 C
Bruxelas
11 Agosto 2022

Igreja de Miranda

O retábulo-mor é já uma obra seiscentista, terminada em 1614, e deve-se ao trabalho de Gregório Fernández, mestre galego radicado em Valladolid e responsável por uma oficina bastante activa durante o período maneirista. Igualmente digno de nota é o retábulo de Nosso Senhor da Piedade, em talha barroca de boa qualidade, e o órgão do século XVIII, de igual modo profusamente decorado com talha dourada.

A história da cidade foi bastante atribulada, pela sua condição de fronteira. Em 1710, por exemplo, caiu em poder espanhol e novamente em 1762. Terá sido esta ocupação estrangeira o motivo principal para a mudança do bispo para Bragança, cidade menos exposta a ameaças externas. Esta posição do titular da diocese e respectivo cabido deu início à decadência de Miranda enquanto sede episcopal. D. José dividiu o território entre Bragança e Miranda, mas a evidente pobreza deste espaço fez com que o bispado se instalasse definitivamente em Bragança, em 1780, intitulando-se Diocese de Bragança e Miranda. À semelhança da cidade, também a antiga Sé de Miranda do Douro acompanhou a decadência da localidade, e não se vislumbraram obras significativas na igreja nos últimos séculos.

© www.ippar.pt


Endereço : Direcção Regional do Porto Casa de Ramalde Rua da Igreja de Ramalde 4149-011 Porto

Horário : 9:30/12:30 – 14:30/17:30

Encerra à segunda-feira e nos feriados de 1 de Janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de Maio e 25 de Dezembro.

Ingresso Gratuito (tem guardaria)

Telefone : +351 226 179 345 Fax : +351 228 179 385 E-mail : drp.ippar@ippar.pt

Acessos : IP 4 até Bragança, EN 218 até Miranda do Douro. O monumento fica localizado no Largo da Sé.

Artigo anteriorMosteiro da Batalha
Próximo artigoPanteão Nacional

Artigos relacionados

Últimos artigos