3.8 C
Bruxelas
8 Dezembro 2022

Hollande eleito: A França não é um país qualquer

Clique para ampliar O socialista François Hollande, eleito domingo Presidente da República francesa, afirmou que será “o Presidente de todos” e que, na Europa, “a austeridade já não é uma fatalidade”.

François Hollande, 57 anos, foi eleito Presidente da República francesa. Segundo os dados publicados pelo Ministério do Interior francês, com base em 72,35 por cento dos votos contados, o socialista obteve 51,07 por cento dos votos, contra 48,93 por cento de Nicolas Sarkozy, o Presidente cessante.

No discurso da vitória, na sua terra natal, Tulle, perante uma multidão fervorosa e aplaudente, o segundo socialista a assumir a Presidência da França desde 1958 afirmou que será “o Presidente de todos”.

“Aos que não me deram o seu voto, que saibam que eu respeito as suas convicções e que serei o Presidente de todos. Esta noite não há duas Franças que se enfrentam. Há apenas uma França, uma nação reunida no mesmo destino. Cada um, e cada uma, terá igualdade de direitos e de deveres”, disse.

Hollande falou aos franceses mas também à Europa: “Vou esforçar-me por cumprir o sonho francês. Mas a Europa olha para nós. Creio que em numerosos países europeus se sentiu um alívio, uma esperança, com a ideia de que a austeridade já não é uma fatalidade”, afirmou.

O Presidente eleito afirmou ainda que quer que o seu mandato seja julgado pelo que fizer pela justiça e pela juventude: “Tomarei as minhas decisões tendo em conta estes critérios: É justo? É pela juventude?”, afirmou.

“Colocar-me-ei a questão ‘será que fiz avançar a causa da igualdade, que permiti à nova geração de ocupar o seu lugar na República?’”, acrescentou.

O socialista disse ainda que a França “não é um país qualquer”. A França, defendeu, “é a paz, a liberdade, o respeito, a capacidade de dar ao povo o direito de se emancipar das ditaduras ou de escapar à corrupção”.

“O mandato que me confiaram é pesado, é grande, é belo”, acrescentou.

François Hollande é agora esperado em Paris, na praça da Bastilha, onde, há horas, milhares de militantes festejam a sua vitória.

FONTE: Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos