3.8 C
Bruxelas
8 Dezembro 2022

Governo português a braços com as touradas

Clique para ampliar A posição pessoal de Pedro Passos Coelho face ao fim das touradas em Portugal é um segredo bem guardado. Mas já é certo que o primeiro-ministro não vai poder adiar uma posição definitiva sobre o tema – mesmo que até aqui ele estivesse fora da agenda política.

Pior é que foi uma iniciativa do seu Governo a obrigá-lo a tal decisão: é que o Movimento pela Abolição das Corridas de Touros foi o vencedor da iniciativa ‘O meu movimento’, que o Executivo lançou a 9 de Janeiro no seu portal. Resultado: vai ser recebido pelo primeiro-ministro numa audiência no início de maio, reval o jornal Sol.

O prazo de campanha dos sete movimentos mais votados terminou no dia 20 e o movimento pela Abolição das Corridas de Touros conseguiu mais de 9 mil apoiantes. «Se ganhar, vou levar ao primeiro-ministro uma vontade que é partilhada há muitos anos por muitos portugueses», prometeu Sérgio Caetano, autor do movimento, no debate que se realizou há duas semanas em Lisboa com os representantes dos movimentos que conseguiram mais votos.

É sabido que PSD, PS e CDS são, por princípio, contra a proibição das touradas em Portugal. Mas o ‘cerco’ não se fica por aqui. O deputado do CDS João Rebelo enviou há vários meses um requerimento ao secretário de Estado da Cultura – o responsável pela tutela nesta matéria – para apurar quais as autarquias onde se realizaram espectáculos tauromáquicos em 2011 e qual o valor dos apoios que lhes deram.

Das 92 câmaras onde decorreram espectáculos de índole tauromáquica em 2011 apenas 29 responderam até ao momento. De acordo com esses dados, a Câmara de Vila Franca de Xira foi aquela que mais investiu na realização de touradas em 2011 – mais de 125 mil euros.

Os municípios de Arronches, Mora, Alenquer e Alter do Chão revelaram, por exemplo, que apoiam os espectáculos tauromáquicos anualmente com verbas de 8 mil, 8.700, 5 mil e 2.250, respectivamente. Já as autarquias de Almeirim, Cartaxo e Salvaterra de Magos (liderada pelo Bloco), apesar de terem tradição nessa área, adiantaram que não financiam as touradas locais.

De resto, o BE já apresentou na AR dois projectos para impedir os apoios públicos aos espectáculos que inflijam sofrimento físico ou psíquico ou provoquem a morte de animais e para proibir a exibição de espectáculos tauromáquicos na televisão pública. Ainda não está agendada, mas a audiência do Movimento com Passos Coelho pode bem dar o mote.

FONTE: Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos