3.8 C
Bruxelas
7 Dezembro 2022

Goldman Sachs e Shell galardoados com ‘prémios da vergonha’ 2013

Clique para ampliar O banco norte-americano Goldman Sachs e a petrolífera holandesa-britânica Shell foram galardoados com os ‘prémios da vergonha’ 2013 atribuídos pela Greenpeace e pela organização não-governamental suíça Declaração de Berna, segundo divulgação desta quinta-feira.

Os prémios são entregues anualmente à margem do Fórum Económico Mundial de Davos a empresas acusadas de “violação dos direitos humanos” e de “crimes ambientais particularmente graves”.

“Este ano premiamos duas empresas que representam de modo exemplar (…) aquelas cujos crimes a nível social e ecológico revelam o lado negro de uma globalização focada exclusivamente no lucro”, indicou a organização, citada pela agência noticiosa espanhola EFE.

O Goldman Sachs obteve o prémio do júri enquanto “ator central da globalização, alimentando os lucros de uma minoria rica através de enormes desigualdades e do empobrecimento de grandes segmentos da população”.

A Greenpeace e a Declaração de Berna criticaram ainda o facto dos dirigentes do Goldman Sachs ocuparem alternadamente cargos no banco e cargos públicos ou políticos “garantindo os negócios de amanhã”.

“Os produtos derivados do Goldman Sachs, que permitiram à Grécia integrar a União Monetária de modo fraudulento, hipotecaram o futuro da população grega”, considerou Andreas Missbach, especialista financeira da Declaração de Berna.

Chamando a atenção para os números do desemprego na Grécia – “400 mil desempregados antes da crise e agora 1.400.000” – a jornalista grega Evridiki Bersi salientou: “O pior é que o Goldman Sachs e os seus parceiros não vão parar na Grécia, Portugal e Espanha, estão à procura de novas vítimas e serão os cidadãos de outros países europeus.”

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/goldman-sachs-e-shell-galardoados-com-premios-da-vergonha-2013

Artigos relacionados

Últimos artigos