25.5 C
Bruxelas
18 Agosto 2022

Gastos irregulares na universidade

Clique para ampliar Num relatório cujo teor é globalmente positivo, o Tribunal de Contas (TC) detecta cerca de 3,1 milhões de euros em gastos irregulares, numa auditoria à Universidade de Aveiro (UA) referente a 2008 e 2009.

A principal visada é a Fundação João Jacinto de Magalhães (FJJM), criada em 1991 pela UA para promover “o desenvolvimento científico e tecnológico”, que afinal se dedica a organizar concertos e a editar livros. Entre a criação de fundos sem justificação, atribuição de subsídios e pagamentos ilegais, o TC aponta cerca de 3,1 milhões de euros em gastos irregulares relacionados com esta fundação. “Não desenvolve o seu fim”, refere o relatório, que determina a extinção da FJJM.

Manuel Assunção, reitor da UA, vai acatar esta decisão e admite as irregularidades, mas considera que se trata apenas de uma questão formal. “Os objectivos iniciais da FJJM esgotaram-se e passou a assumir um papel de divulgação cultural. Aceitamos que a situação deve ser revista, mas fique claro que não estamos a falar de movimentos de fundos para entidades exteriores, a FJJM faz parte e é detida pela UA”, referiu.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/ensino/gastos-irregulares-na-universidade

Artigos relacionados

Últimos artigos