6.8 C
Bruxelas
27 Novembro 2022

Folia não apaga prejuízos

Clique para ampliar Os desfiles de Carnaval voltaram ontem à rua, depois de no último domingo, milhares de foliões de Ovar, Mealhada, Samora Correia, Sesimbra e Estarreja terem sido obrigados a cancelar as festividades devido ao mau tempo. Apesar da alegria dos figurantes, que por um dia esqueceram o frio de inverno, os prejuízos são reais e pouco animadores.

“Não recuperámos os prejuízos de 60 mil euros. Vamos tentar reverter a situação no domingo, com um novo desfile às 14h30”, garantiu Marcos Tavares, da Associação do Carnaval de Estarreja, cujo investimento rondou os 136 mil euros.

Na Mealhada, o cenário, com menos espectadores do que o habitual, é idêntico. “O corso volta a sair no domingo, não para recuperar o prejuízo de 40 mil euros, mas para compensar o trabalho das companhias da Mealhada”, disse Fernando Saldanha, presidente da organização.

Em Ovar, a reorganização logística e de bilheteira, motivada pelo cancelamento da festa mais cara deste ano, no valor de 450 mil euros, terá custado à autarquia perdas de 20 mil euros, as mesmas que em Samora Correia.

“As receitas foram muito inferiores ao esperado. Hoje [ontem] melhorou consideravelmente, mas não é o suficiente para recuperar totalmente dos prejuízos”, revelou fonte da organização, que investiu 35 mil euros.

Já a folia em Sesimbra, orçada em 60 mil euros, foi rica em calor humano, mas humilde em visitantes. “O número de visitantes ficou aquém do que é habitual. O nosso esforço não é pago em bilhetes. Por isso, os prejuízos das escolas de samba e da indústria hoteleira terão de ser suportados pelos próprios”, lamentou Filipe Pessanha, do Centro de Animação Cultural da Câmara de Sesimbra.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/atualidade/folia-nao-apaga-prejuizos-com-fotos

Artigos relacionados

Últimos artigos