25.5 C
Bruxelas
18 Agosto 2022

Férias: SCUT vão render entre 40 e 50 milhões de euros

Clique para ampliar O secretário de Estado das Obras Públicas, Sérgio Monteiro, manifestou-se hoje convicto de que o problema com o pagamento de portagens nas fronteiras, verificado na Páscoa, não vai voltar a acontecer, face aos novos meios de pagamento hoje disponibilizados.

A Estradas de Portugal (EP) disponibilizou dois novos sistemas de pagamento de portagens eletrónicas destinados exclusivamente aos veículos de matrícula estrangeira, que respondem às “necessidades” dos condutores e representam uma forma de pagamento “mais cómoda e segura”.

Os sistemas “EasyToll” e “Toll Card” foram desenvolvidos pela EP em colaboração com os CTT e com a UNICRE, anunciou hoje o presidente daquela instituição, António Ramalho, na apresentação dos novos produtos, realizada na área de serviço de Alto de Leomil, na autoestrada A25, no sentido Espanha-Portugal, próximo de Vilar Formoso.

Com estes novos meios de pagamento, o secretário de Estado das Obras Públicas, Sérgio Monteiro, admite que os problemas registados na Páscoa, em algumas fronteiras, não voltarão a acontecer.

“Obviamente que não”, assumiu o governante, dizendo que na Páscoa foi detetada “uma dificuldade” e o Governo, em 85 dias, procurou “encontrar uma solução” para a corrigir.

Com os dois sistemas hoje apresentados, disse estar “confiante” que “isso não acontecerá” novamente.

“Estamos confiantes, por isso, que o impacto no nosso turismo é mínimo e que as férias em Portugal vão ser feitas com toda a comodidade”, declarou.

Sérgio Monteiro também admitiu que os novos sistemas permitirão um “acréscimo potencial de receita” entre “40 a 50 milhões de euros”.

Por sua vez, a secretária de Estado do Turismo, Cecília Meireles, lembrou que o Governo “empenhou-se em corrigir o sistema” e foi agora disponibilizado um dispositivo “mais rápido, mais fácil e mais acessível” aos utilizadores das antigas SCUT (vias sem custos para o utilizador), que terá impactos “muito positivos” no turismo nacional.

O principal desafio que se colocava era “tornar o pagamento fácil” para os turistas, objetivo conseguido “com a melhoria dos modos de pagamento” aplicados pela EP.

O sistema “EasyToll” está disponível nas zonas fronteiriças de Vilar Formoso (autoestrada A25), Vila Real de Santo António (A22), Chaves (A24) e Vila Nova de Cerveira (EN13), onde foram instaladas máquinas e colaboradores da empresa prestam ajudam e informações.

Já o “Toll Card” é um cartão que está previamente carregado com um determinado valor e que o cliente deve ativar e associar à matrícula, através do envio de uma SMS.

FONTE: Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos