3.4 C
Bruxelas
5 Dezembro 2022

Exame prejudica alunos do público

Clique para ampliar Ministério obriga estudantes a saírem da sua escola para realizarem a prova, o que não acontece no ensino privado. Pais criticam desigualdade.

Os alunos do ensino público vão ser obrigados a fazer os exames do 4º ano fora da escola a que estão habituados. Uma clara desvantagem, acusam os pais, em relação aos alunos do ensino particular, que fazem os exames na própria escola. Para a Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap), as desigualdades criadas pelo Ministério da Educação e Ciência terão consequências nos resultados finais, com claro prejuízo para os do ensino público. O exame de Português realiza-se amanhã e o de Matemática na sexta-feira. No total, são cerca de 107 mil alunos em exame.

“Além do stress da realização da prova, o Ministério da Educação acrescenta aos alunos do ensino público o stress da deslocação para uma escola estranha e todo um ambiente a que não estão habituados. Os alunos do ensino particular fazem o exame no seu próprio colégio”, critica Jorge Ascenção, acusando: “A comparação dos resultados entre público e privado está comprometida logo à partida.”

Este é a primeira vez que há exames no 4º ano. Em anos anteriores, os alunos fizerem provas para aferir os conhecimentos, sem influência na nota final. Este ano, o exame tem um peso de 25% na avaliação.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/ensino/exame-prejudica-alunos-do-publico

Artigos relacionados

Últimos artigos