2.6 C
Bruxelas
3 Dezembro 2022

Ex-emigrante mata mulher e suicida-se

Clique para ampliar A doença de Leonor, de 76 anos, nunca foi compreendida pelo marido. José, de 78, passava o tempo fechado em casa a tomar conta da doente de Alzheimer, para evitar que esta fugisse. Até que ontem de manhã a assassinou com um tiro de caçadeira, dentro da casa de ambos, em Paderne, Melgaço, disparando a seguir contra si próprio.

O homicídio seguido de suicídio abalou a pequena aldeia minhota, no mesmo dia que, em Mora, no Alentejo, José Nunes, 57 anos, movido por dívidas em que se afogou e por uma doença que lhe fora diagnosticada na véspera, disparou sobre a filha – está em risco de ficar paraplégica – e se barricou 12 horas até ser imobilizado por forças especiais da GNR (ver peça secundária).

Em Melgaço, “ele vivia revoltado porque com a doença ela fugia de casa e precisava de muitos cuidados. Mas uma coisa destas ninguém esperava”, diz ao CM Maria Dias, vizinha.

No Lugar de Sainde, familiares e amigos tentavam perceber o que levou José Lourenço a matar a mulher, Leonor Domingues, e suicidar-se. “Davam-se bem. Eram um casal normal”, disse Fernando, um dos dois filhos. Não havia queixas de violência doméstica.

O crime terá ocorrido de manhã. Estranhando a demora em abrir a porta, duas funcionárias do Centro de Apoio Domiciliário, que diariamente cuidavam da higiene de Leonor, entraram na casa. Encontraram a idosa no chão da cozinha, envolta numa poça de sangue. Viram José depois, com a cara desfeita por um disparo de caçadeira. “Ele ainda falou e foi pelo próprio pé até à ambulância”, contou um vizinho. José Lourenço, ex-emigrante em França, morreu no Centro de Saúde de Monção.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/ex-emigrante-mata-mulher-e-suicida-se

Artigos relacionados

Últimos artigos