9.9 C
Bruxelas
28 Novembro 2022

Emigrantes portugueses dominam campeonatos

Clique para ampliar Portugal foi o país europeu com mais emigrantes campeões nas ligas nacionais de futebol do continente, na época 2011/2012, com um total de 41 jogadores, quase o dobro do número do segundo classificado, a Sérvia, com 22.

A equipa do Lusitanos, fundada em Andorra em 1999 por emigrantes portugueses, contribuiu com 17 jogadores, enquanto o Cluj (Roménia) e o Limassol (Chipre) têm seis lusos cada.

É também inevitável falar do Real Madrid (Espanha), que apresenta quatro jogadores portugueses no seu grupo, todos internacionais, e ainda José Mourinho, o único treinador emigrante português que ganhou um campeonato nacional no “velho continente”.

A Sérvia é o segundo país com mais emigrantes campeões nacionais de futebol na Europa, com 22 jogadores espalhados por alguns dos principais campeonatos europeus, nomeadamente o Borussia Dortmund (Alemanha), o Montpellier (França), o Ajax, (Holanda) ou o Manchester City (Inglaterra).

A França é a terceira nação com mais emigrantes campeões, 20 no total, número justificado, sobretudo, pelo Dudelange (Luxemburgo), que acolhe sete franceses no seu plantel, mais o treinador Didier Philippe.

Dos 16 emigrantes ingleses que foram campeões na Europa, 15 jogaram em clubes britânicos: sete pelo New Saints (País de Gales), cinco pelo Celtic (Escócia) e três, mais o treinador Ian Baraclough, pelo Sligo Rovers (República da Irlanda).

A Itália regista a proeza de ser o país com mais treinadores emigrantes campeões na Europa: Luciano Spalletti (Zenit, Russia), Roberto Mancini (Manchester City, Inglaterra) e Stefano Ceci (Tre Penne, San Marino), clube que alberga sete dos 16 campeões emigrantes italianos.

Para além da Sérvia, outros países da Europa Central, como a Eslováquia (12 jogadores), a Croácia (11) ou a Republica Checa (oito jogadores e um treinador), são exemplos que comprovam esta região como uma das maiores exportadoras europeias de jogadores de futebol.

– Emigrantes europeus campeões no “velho continente” em 2011/2012:
Portugal – 41 jogadores + 1 treinador
Sérvia – 22 jogadoresFrança – 20 jogadores + 1 treinador
Inglaterra – 16 jogadores + 1 treinador
Espanha – 15 jogadores + 1 treinador
Itália – 14 jogadores + 3 treinadores
Eslováquia – 12 jogadores
Croácia – 11 jogadoresSuécia – 10 jogadores
Bélgica – 10 jogadores
Holanda – 8 jogadores + 2 treinadores
República Checa – 8 jogadores + 1 treinador
Alemanha – 6 jogadores + 1 treinador
Montenegro – 6 jogadores
Bósnia-Herzegovina – 6 jogadores
Polónia – 6 jogadores
Irlanda do Norte – 4 +1 treinador
Macedónia – 4 jogadores
Roménia – 3 jogadores + 1 treinador
Rússia – 3 jogadoresHungria – 3 jogadores
República da Irlanda – 3 jogadores
Eslovénia – 3 jogadores
Turquia- 3 jogadores
Grécia – 2 jogadores
Finlândia – 2 jogadores
País de Gales – 2 jogadores
Dinamarca – 2 jogadores
Arménia – 2 jogadores
Suíça – 2 jogadores
Áustria – 2 jogadores
Bulgária – 2 jogadores
Bielorrússia – 1 jogador + 1 treinador
Letónia – 1 jogadorGeórgia – 1 jogador
Albânia – 1 jogadorIsrael – 1 jogador
Islândia – 1 jogador

FONTE: Bomdia.lu

[ Seleção portuguesa volta a treinar em Opalenica ]

[ Euro2012: Portugal entra com o pé esquerdo… ]

[ A última semana da seleção em Portugal ]

Artigos relacionados

Últimos artigos