3.8 C
Bruxelas
8 Dezembro 2022

Durão Barroso no FMI não tem fundamento

Clique para ampliar O nome de Durão Barroso como possível sucessor de Dominique Strauss-Kahn na direcção-geral do FMI, avançado esta manhã pela televisão americana CNN “não tem fundamento”, afirmaram fontes próximas do presidente da Comissão Europeia.


Com a demissão de Strauss-Khan, o FMI procura um novo líder. Políticos como o ex-primeiro-ministro britânico Gordon Brown e a actual ministra francesa das Finanças, Christine Lagarde, estão entre os mencionados, com a revista Time a apontar o turco Kemal Dervis como o principal favorito.

O porta-voz de Durão Barroso, Pia Ahrenkilde Hansen, disse que “é apenas natural que os Estados-membros da UE, como maiores contribuintes para o Fundo cheguem a acordo sobre um candidato forte e competente que pode congregar o apoio dos membros do FMI para o futuro liderança desta instituição extremamente importante”.

A porta-voz defendeu que os europeus “podem ter candidatos fortes” e que o processo de consultas para escolher o sucessor de Strauss-Kahn já se iniciou.

Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos