3.4 C
Bruxelas
5 Dezembro 2022

Dos Trovante para a Câmara de Cascais

Clique para ampliar O músico João Gil quer ser candidato a presidente da câmara de Cascais, como independente, pelo PS. Porém, contra ele terá a concelhia socialista. «João Gil não corresponde ao perfil de candidato que temos em mente», disse Alexandre Sargento, líder da estrutura local, citado pelo jornal Sol.

O ex-Trovante anunciou a candidatura no Facebook. «Acredito que é a hora de mudar Portugal», «tal como muitos portugueses que não aceitam o estado actual» do país, «protestando nas redes sociais e nas ruas» — começa por explicar João Gil. A «corrupção e troca de favores» que impedem o desenvolvimento e «a falta de ideias e de estratégias generalizada» levaram-no a agir: «Entendi que é a minha vez de dar um contributo».

«Disponibilizei-me a formar uma equipa própria e independente, que possa concorrer à câmara de Cascais, através do Partido Socialista», anuncia na sua página do Facebook.

A reacção do líder concelhio dos socialistas é negativa. «Esta uma candidatura extemporânea. Em devido tempo o PS-Cascais apresentará um candidato com capacidade para ganhar a câmara». João Gil «não corresponde ao perfil» que está a ser estudado. «Não é alguém que de repente resolve vir dar música a Cascais que nos convence», diz ainda ao SOL um elemento do PS local.

João Gil, de 56 anos, foi fundador dos Trovante, com Luís Represas. Integrou a Ala dos Namorados, banda criada nos anos 90. Esta será a sua estreia na política.

Ao contrário do antagonismo da estrutura concelhia, Gil tem apoios na distrital. O líder da Federação da Área Urbana de Lisboa (FAUL), Marcos Perestrello, será, segundo socialistas ouvidos pelo SOL, um dos seus apoiantes. Não foi possível ouvir o líder da FAUL.

A direcção nacional do PS tem conhecimento da candidatura. Há quem entenda que o perfil de João Gil é adequado e que pode ser um candidato ganhador.

Durante os últimos meses, o nome mais falado para Cascais foi o de Pedro Silva Pereira. No entanto a recusa peremptória do ex-número dois de José Sócrates convenceu a direcção nacional de ser necessário encontrar outro candidato.

A haver disputa, a candidatura de Cascais pode ser decidida por eleições directas, como prevêem os novos estatutos, ou avocada, em última análise, pela direcção de António José Seguro. O PS começará a anunciar os candidatos às autárquicas de 2013 já a partir de Outubro.

FONTE: Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos