22.4 C
Bruxelas
10 Agosto 2022

Dívida custa 17 mil euros a cada português

Clique para ampliar A dívida directa do Estado vai custar este ano a cada português quase 17 mil euros. O crescimento da dívida tem sido tão elevado que, do final de 2006 até ao termo de 2013, irá subir mais de 99 mil milhões de euros, um aumento superior a 91%. Por isso, os encargos com juros são cada vez mais altos: em 2013, o Estado pagará em juros 7,1 mil milhões de euros, mais 125,5 milhões de euros face a 2012.

A proposta do Orçamento para 2013 revela que, no final deste ano, a dívida directa do Estado atingirá 196,1 mil milhões de euros, o que representará quase 120% do PIB. Como o endividamento líquido do Estado irá aumentar 11,5 mil milhões de euros em 2013, a dívida ascenderá, no final desse ano, a 207,6 mil milhões de euros.

Por isso, em 2013, o custo da dívida será ainda mais elevado para os portugueses: no final desse ano, a dívida directa do Estado custará a cada português quase 20 mil euros. E este encargo será ainda mais alto se aumentar a taxa de juro variável no stock da dívida actual, que inclui os créditos da troika: o acréscimo de um ponto percentual poderá traduzir-se “num incremento dos juros do Estado em torno de 471 milhões de euros em contas públicas”, salienta-se na proposta do Orçamento.

O aumento do custo da dívida pública ocorre numa altura em que a economia está em recessão, os salários diminuem e a carga fiscal sofre uma subida brutal.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/actualidade/divida-custa-17-mil-euros-a-cada-portugues

Artigos relacionados

Últimos artigos