2.4 C
Bruxelas
2 Dezembro 2022

Cortiça portuguesa é moda em Nova Iorque

Clique para ampliar Este fim-de-semana começa a New York Design Week (Semana do Design de Nova Iorque) e conta com uma presença portuguesa, a Corque Design.


A empresa, criada em 2009, é conhecida pela sua produção de objectos de design em cortiça. Uma inovação que cativou o interesse do MoMA, Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, que convidou a empresa portuguesa a incluir um produto no seu catálogo.

Na loja de design do MoMA é possível comprar um “frappé” em cortiça, produzido pela Corque. “Tem vendido muito bem. Há um interesse incrível nas nossas peças”, disse ao PÚBLICO Ana Mestre, designer e empresária responsável pela empresa.

“Nós queremos apostar no mercado norte-americano porque tem muito potencial. Nos Estados Unidos o uso da cortiça em objectos de design é uma novidade e isso agrada-lhes. O facto de sermos uma empresa em crescimento e termos tido esta aceitação é óptimo”, explica Ana Mestre, ao telefone de Nova Iorque onde está a apresentar a colecção em cortiça naquela que é “a maior exposição de sempre da Corque”, garantindo que tem sido um sucesso. “Ontem foi a abertura à imprensa e correu muito bem. O mobiliário feito em cortiça despertou a atenção de toda a gente, por exemplo, a editora de design do New York Times esteve na exposição e gostou.”

Por isso o MoMA renovou o interesse na Corque e para o catálogo de 2012-13 já está em negociação uma colecção exclusiva de produtos em cortiça para o museu. “Ainda não posso adiantar muito porque estamos em conversações mas há definitivamente um interesse do museu em ter mais peças nossas no catálogo”, assegura, acrescentando que também o MoMA de Tóquio está interessado em apresentar os produtos portugueses. “Os japoneses privilegiam o uso de materiais naturais e são defensores do design sustentável e por isso as peças de cortiça são do seu agrado.” O “frappé” de cortiça já pode ser adquirido no Japão, mas por ser um mercado longínquo e com regras comerciais diferentes, poderá levar algum tempo a apresentar novos produtos.

“Tem que ser uma coisa de cada vez. Somos uma média empresa em fase de crescimento e por isso interessa-nos expandir para mercados internacionais que possam ajudar-nos a desenvolver. Parceiros empresariais, retalhistas, estamos abertos a quase tudo”, diz Ana Mestre, que conta em Lisboa com a colaboração de mais oito designers.

Em Nova Iorque, a Corque Design apresenta mobiliário, como mesas, cómodas, cadeiras, e assentos com preços entre os 980 euros e os 2400 euros, mas também pequenos objectos e acessórios como castiçais e bases.

Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos