3.8 C
Bruxelas
7 Dezembro 2022

Coreia do Sul quer base militar em Beja

Clique para ampliar Empresa sul-coreana está em negociações com o Governo para instalar uma escola de pilotos de aviões de combate na base militar.

A base área de Beja pode passar a ‘ser’ sul-coreana. O Governo deverá dar luz verde ao projecto de instalação de uma escola de formação de aviões de combate, com capitais sul-coreanos, mas que servirá ainda para formar militares de vários países da América Latina.

A proposta foi feita por uma empresa da Coreia do Sul, de capitais maioritariamente públicos, que gere a formação dos pilotos da força aérea daquele país.

O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, confirmou ao SOL que o Governo, através dos ministérios das Finanças e da Defesa, está a analisar a proposta sul-coreana e «o modelo» a adoptar para o projecto ir em frente. Esse modelo pode passar, por exemplo, por uma parceria ou mesmo por uma concessão. Neste caso, isto significa que a responsabilidade da gestão de parte da base aérea sairia do Estado português e passaria para uma empresa privada.

A este propósito, aliás, o Documento de Estratégia Orçamental, entregue esta semana no Parlamento, deixa claro que até Junho o Ministério das Finanças terá pronta uma lista de tudo aquilo que pode ser concessionado pelo Estado a privados. Beja pode ser um dos casos.

Antes de contactarem Portugal, os sul-coreanos ponderaram, primeiro, instalar-se na base espanhola de Talavera la Real – estiveram sempre interessados num país da Europa sem restrições no espaço aéreo.

FONTE: Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos