9.9 C
Bruxelas
28 Novembro 2022

Continuam falhas na imagem e som

Clique para ampliar Um ano depois do ‘apagão’ do sinal analógico, a migração para a Televisão Digital Terrestre (TDT), a 26 de abril de 2012, continua a gerar controvérsia. Multiplicam-se um pouco por todo o País as queixas relativas a falhas no som e na imagem, e nas interrupções prolongadas da emissão.

Na região Centro, a zona da serra da Estrela é aquela onde se registam mais problemas com a TDT. Os habitantes de dezenas de aldeias dos concelhos da Guarda, Manteigas, Seia e Gouveia queixam-se do fraco sinal. Em alguns casos, as pessoas têm melhor sinal das televisões espanholas, devido à proximidade com a fronteira do país vizinho, do que dos canais portugueses.

No distrito de Viseu há queixas sobretudo de pessoas residentes nos concelhos de Sátão, Vouzela e São Pedro do Sul.

Também em algumas zonas da região de Setúbal se registam algumas falhas no sinal, bem como em zonas do Mogadouro e Miranda do Douro.

A Anacom reconhece que “há franjas da população [zonas isoladas] com problemas”, mas diz que até maio a PT está a proceder a ajustes na rede. Além disso, um quarto dos emissores foram já afinados pela PT.

Até agora, a Deco recebeu mais de 3 mil queixas e, num inquérito realizado a mais de 1700 portugueses, concluiu que 62% se referem a falta de qualidade na receção do sinal. Paulo Fonseca, da Deco, faz “um balanço negativo” do processo e diz que houve “falta de informação”.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/lazer/tv–media/continuam-falhas-na-imagem-e-som

Artigos relacionados

Últimos artigos