31.6 C
Bruxelas
13 Agosto 2022

Conselheiro das Comunidades na Bélgica contesta fim da RTPI em Antuérpia

Clique para ampliar O conselheiro das Comunidades Portuguesas na Bélgica, Pedro Rupio, alertou hoje para o “esquecimento” a que estão votados os emigrantes na zona de Antuérpia, a segunda cidade da Bélgica, que agora perderam o acesso à RTP Internacional.

“Os portugueses residentes fora de Bruxelas já estão habituados a serem sistematicamente esquecidos”, considerou Rupio, num comunicado hoje divulgado em Bruxelas, denunciando o “fim da transmissão da RTPI em toda a região de Antuérpia, impedindo os nossos compatriotas de manter uma ligação importantíssima com a língua e cultura portuguesas”.

O conselheiro adiantou que portugueses que residem naquela região da Flandres – e com quem contactou recentemente – “estão muito preocupados, sobretudo por considerarem que os filhos estão a perder uma ferramenta primordial para a manutenção do sentimento de pertença ao país de que tanto se orgulham”.

“Acabou-se com a rede do ensino de português nas regiões da Valónia e da Flandres, o mais antigo consulado de Portugal do mundo (de Antuérpia) fechou num momento em que a emigração está a aumentar e, como as discriminações são regulares, tornou-se “normal” assistir ao fim da transmissão da RTPI em toda a região de Antuérpia”, escreveu.

Os residentes em Antuérpia, adiantou o conselheiro, representam 20% da comunidade portuguesa na Bélgica, taxa que, defendeu, “não justifica uma tão grave discriminação”.

LUSA

Artigos relacionados

Últimos artigos