1.8 C
Bruxelas
3 Dezembro 2022

Cientista da Universidade do Minho é recordista nacional em trabalhos publicados

Clique para ampliar O investigador da Universidade do Minho Rui L. Reis tornou-se, aos 45 anos, o melhor cientista português em número de trabalhos publicados, tendo já 642 publicações listadas na principal base de dados do mundo, informou hoje aquela academia.

Dos 642 trabalhos de Rui L. Reis listados no ISI Web of Knowledge (Thomson-Reuters), 450 foram publicados em revistas internacionais e 41 são artigos de revisão.

“Somam-se mais de 200 capítulos de livros e quase 1.500 comunicações em conferências apresentadas nos cinco continentes, incluindo 175 como palestrante convidado ou plenário”, acrescenta a UMinho.

Rui L. Reis, diretor do Grupo 3B’s da Universidade do Minho, é ainda “dos investigadores mundiais que mais publica, um dos mais citados por outros cientistas (quase 9.000 vezes) e dos que tem maior “fator h” (49) na sua área científica – biomateriais, engenharia de tecidos, medicina regenerativa e células estaminais”.

Fundou o Grupo 3B’s (Biomateriais, Biomiméticos e Biodegradáveis) em 1998.

É o principal responsável pela gestão de projetos de investigação da UMinho, num total de 28,5 milhões de euros, dos quais 14,5 são financiamento para a universidade, “tornando-o um dos portugueses que obtém mais financiamentos internacionais em condições altamente competitivas”.

“Construir um grupo e uma infraestrutura única, respeitada em todo o mundo a partir de quase nada, numa zona que não é bem um grande centro (em todos os sentidos da palavra), e com base numa formação totalmente conseguida em universidades portuguesas, é algo que só nos pode orgulhar”, sublinha Rui L. Reis.

LUSA

Artigos relacionados

Últimos artigos