2.4 C
Bruxelas
2 Dezembro 2022

Cavaco recebe os partidos esta semana

Clique para ampliar O Presidente da República recebe na terça-feira o PEV, BE e PCP, enquanto na quarta-feira irão ter lugar os encontros com o CDS-PP, PS e PSD, indica uma nota de Belém.


De acordo com a nota da Presidência da República, a primeira audiência será com o partido ecologista Os Verdes, às 15:00.

Às 16:00, o chefe de Estado irá receber o Bloco de Esquerda, enquanto para as 17:00 está agendado o encontro do o PCP.

Na quarta-feira, o CDS-PP será recebido pelo Presidente da República às 10:00, seguindo-se às 11:00 a audiência com o PS.

O último encontro de Cavaco Silva com os partidos políticos representados na Assembleia da República está marcado para as 12:00, com o PSD.

A realização das audiências com os partidos com assento parlamentar já tinham sido anunciados na quinta-feira pelo Presidente da República, que adiantou que só depois desses encontros é que o novo primeiro-ministro será indigitado.

“Já convoquei os partidos políticos para os receber na próxima terça e quarta-feira, só depois se seguirá a indigitação e só depois se seguirá a nomeação do novo primeiro-ministro e do seu Governo”, afirmou o chefe de Estado.

No dia seguinte, o Presidente da República revelou ainda que o novo Governo poderá tomar posse antes do dia 23, caso não surja algo de “confuso” ou “difícil” na contagem dos votos da emigração.

“Os contactos por mim estabelecidos, tal como o presidente da Assembleia da República, há uma indicação que se não surgir algo confuso, difícil na contagem de votos dos círculos da emigração, essa posse pode ter lugar antes do dia 23, mas nos termos da lei depende se surgirem ou não recursos na contagens dos votos da emigração”, afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva.

Na altura, Cavaco Silva, lembrou ainda que enquanto não forem publicados os resultados legais das eleições legislativas de 05 de junho, está legalmente impedido de dar posse ao novo executivo.

Relativamente às negociações que estão a decorrer entre PSD e CDS-PP para a formação do novo Governo, o Presidente da República tem-se escusado a fazer qualquer comentário, argumentando que se trata de matéria partidária.

“As negociações são matérias partidárias que só a eles dizem respeito e eu aguardo no momento próprio receber indicações quanto aos resultados dessas negociações”, referiu na quinta-feira.

Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos