23.3 C
Bruxelas
13 Agosto 2022

Cavaco acredita que Galp vai exportar gasóleo

Clique para ampliar O Presidente da República, Cavaco Silva, salientou esta quarta-feira a importância da reconversão das refinarias da Galp Energia para o aumento significativo das exportações, afirmando que “a prazo, Portugal passará a ser um exportador líquido de gasóleo”.


Na cerimónia de inauguração das novas unidades integradas no projeto de reconfiguração da refinaria de Matosinhos, Cavaco Silva enfatizou “o alcance económico e social” do investimento da Galp Energia, sublinhando o facto da Galp Energia, através da sua participação em projetos de exploração petrolífera em diversos países, “deter já reservas de petróleo passíveis de garantir a auto-suficiência de Portugal por cerca de três décadas”.

“A decisão da Galp Energia de reconverter e modernizar dois pólos de refinação em território nacional, um em Matosinhos e outro em Sines, que implicou um investimento de 1,4 mil milhões de euros, a par de outros investimentos significativos que vem realizando na exploração e produção de petróleo e gás natural e em energias limpas, demonstra bem a sua vontade de crescer e a ambição de encontrar um novo posicionamento no mercado global da energia. Estou convencido de que o futuro próximo não deixará de confirmar esta opção estratégica”, defendeu.

Para o Presidente da República, o aumento significativo das exportações resultantes da produção das renovadas refinarias e o facto de, a prazo, “Portugal passar a ser um exportador líquido de gasóleo”, reveste-se de “particular importância para o país”.

“O nosso tecido empresarial necessita de reforçar decididamente a sua capacidade competitiva, assente em investimento de base industrial e exportadora, em parcerias de cooperação, no intercâmbio de conhecimentos, na adoção de soluções inovadoras e no reajustamento de massa crítica das empresas, em especial das PME”, disse.

O Presidente da República chamou ainda a atenção para três aspetos que considera “marcantes” na atividade e na cultura empresarial da Galp Energia, empresa que considera ser “um caso de sucesso que merece ser evidenciado”: a aposta persistente na prospeção petrolífera da costa portuguesa, a política de valorização profissional e reforço de competências dos colaboradores e atenção conferida à responsabilidade social.

Até ao final do ano, a empresa liderada por Manuel Ferreira de Oliveira prevê concluir o investimento superior a mil milhões de euros ainda em curso na refinaria de Sines, que permitirá aumentar a capacidade de refinação para 330 mil barris de petróleo por dia.

Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos