3.8 C
Bruxelas
7 Dezembro 2022

Carlos do Carmo: “O povo está a ser humilhado”

Clique para ampliar Fadista canta sexta-feira no Mosteiro dos Jerónimos, em Belém, num espetáculo em que comemora 50 anos de uma carreira dedicada à canção de Lisboa.

Correio da Manhã – O que está a preparar para este espetáculo dos 50 anos de carreira no Mosteiro dos Jerónimos ?
– Não queria revelar muito, até porque é preciso manter alguma surpresa, mas posso dizer que vou fazer uma coisa que nunca fiz, que é contar e cantar a minha vida artística desde o início.

– Ao fim de 50 anos, ainda consegue montar espetáculos inovadores e inéditos?!
– Não é difícil ser imaginativo, porque este campo da música é apaixonante. Na verdade, sou um sortudo, porque os grandes compositores deste país têm escrito para mim. Sinto-me muito bem e, às vezes, saem-me umas ideias malucas [risos], mas é por pura inquietação. Nunca me deixo adormecer.

– O que é que ainda existe daquele jovem Carlos do Carmo que em 1962 assumiu a gerência do Faia e começou uma relação mais profissional com o fado?
– Mentalmente existe ainda o mesmo puto sonhador dessa altura, mas fisicamente existe alguém que de vez em quando tem que fazer um TAC.

– Mas continua de boa saúde…
– Tenho um velho amigo de liceu, que já está aposentado mas que continua a ser a pessoa que ainda hoje me faz os TAC, que me diz sempre a mesma coisa: “Ó Carlos, eu não vejo nada de especial, mas há muita ferrugem lá por dentro” [risos].

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/lazer/musica/carlos-do-carmo-o-povo-esta-a-ser-humilhado

Artigos relacionados

Últimos artigos