17.9 C
Bruxelas
18 Agosto 2022

Capitão do ‘Costa Concordia’ recorre de despedimento

Clique para ampliar O capitão do navio de cruzeiro ‘Costa Concordia’, que naufragou em Janeiro passado junto à costa da Toscânia (Itália), recorreu do processo de despedimento determinado pela proprietária do paquete, divulgou nesta quarta-feira a comunicação social italiana.

Segundo o diário ‘La Repubblica’, que cita fontes da empresa de cruzeiros e o advogado de Francesco Schettino, Bruno Leporatti, o despedimento do capitão do ‘Costa Concordia’ foi formalizado pela companhia em finais de Julho.

O jornal italiano referiu que Schettino considera que a decisão da empresa não está justificada e pede a sua readmissão nos quadros da Costa Cruzeiros, bem como exige os salários em atraso.
Por sua vez, de acordo com a mesma notícia, a Costa Cruzeiros considera que o então capitão do navio violou as normas da empresa e da navegação marítima na noite em que o ‘Costa Concordia’ naufragou em frente à ilha italiana de Giglio, com 4.200 pessoas a bordo.

O acidente provocou a morte de 30 pessoas e dois passageiros continuam até à data desaparecidos.
Francesco Schettino, que durante vários meses esteve em prisão domiciliária, encontra-se em liberdade desde 5 de Julho, sendo obrigado a comparecer de forma regular perante as autoridades da sua área de residência, em Meta di Sorrento (sul). O ex-capitão não pode ausentar-se da sua área de residência sem uma autorização judicial prévia.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/capitao-do-costa-concordia-recorre-de-despedimento

Artigos relacionados

Últimos artigos