18.8 C
Bruxelas
19 Agosto 2022

Cancro da tiróide afecta 400 pessoas por ano

Clique para ampliar Todos os anos surgem cerca de 400 novos casos, a maioria mulheres, de cancro da tiróide em Portugal. Apesar de representar apenas um por cento de todas as doenças malignas, a sua incidência está a aumentar.

stima-se que cerca de cinco por cento da população sofra de alterações da função tiroideia, e outros tantos apresentem nódulos tiroideus, dos quais dez por cento poderão ser malignos. No seu conjunto, as doenças da tiróide afectam um milhão de portugueses.

“O carcinoma papilar da tiróide, que é o cancro da tiróide mais frequente, está a aumentar em Portugal, assim como em outros países desenvolvidos. Tal pode dever-se a factores ambientais, como uma maior exposição a radiações, mas relaciona-se, sobretudo, com uma maior acuidade e sensibilidade dos meios auxiliares de diagnóstico que possibilitam a descoberta precoce de tumores de volume reduzido”, defende Maria João Oliveira, endocrinologista do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho.

Segundo a especialista, “as doenças da tiróide podem consistir em alterações da sua função (libertação de hormonas), alterações da sua morfologia (bócio ou nódulos), doenças auto-imunes ou doenças malignas (cancro da tiróide)”. No entanto, sofrer de disfunções da tiróide não pode ser entendido como sinónimo de cancro. “As disfunções da tiróide não evoluem para cancro. O cancro da tiróide pode coexistir num indivíduo com hipotiroidismo e bastante mais raramente no hipertiroidismo”, esclarece.

Este tipo de doenças é, regra geral, tratável. Contudo, quando não diagnosticado e tratado convenientemente, pode ter consequências graves, já que afecta o batimento cardíaco, o nível do colesterol, o peso, a força muscular, a memória, os estados de humor, a pressão arterial e o funcionamento intestinal.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/saude/cancro-da-tiroide-afecta-400-pessoas-por-ano

Artigos relacionados

Últimos artigos