0.4 C
Bruxelas
4 Dezembro 2022

Cada vez menos carros nas auto-estradas portuguesas

Clique para ampliar O tráfego nas autoestradas nacionais caiu, em termos médios, no primeiro trimestre de 2012, cerca de 14 por cento face ao mesmo período do ano anterior, indica um relatório do Instituto de Infraestruturas Rodoviárias (INIR).

Segundo este relatório, ao qual a Agência Lusa teve hoje acesso, o Tráfego Médio Diário (TMD) em todas as concessões nacionais passou de 41,4 milhões de viaturas nos primeiros três meses de 2011 para 35 milhões, em igual período de 2012.

Estes dados abrangem 16 concessões nacionais, entre Brisa, antigas SCUT, Estradas de Portugal ou Lusoponte, entre outras.

A maior quebra no TMD, segundo o INIR, foi registada na concessão da antiga SCUT da Via do Infante (A22), com uma descida de 56,7 por cento, logo seguida das vias sob gestão direta da Estradas de Portugal, que registaram menos 45 por cento no movimento diário.

No caso da concessão Interior Norte (A24), outra ex-SCUT, foi registada a terceira maior quebra no espaço de um ano, de 39,3 por cento.

Nas autoestradas da Brisa, a quebra global no início deste ano foi de 11,9, enquanto a concessão do Grande Porto registou a menor quebra de todo o país, menos de 2,7 por cento de tráfego.

FONTE: Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos